15/06/2015

As últimas semanas em 3 ou 4 pontos

A contratação de Jorge Jesus pelo Sporting, ainda não oficial mas já tornada pública, merece que a ela voltemos para uma análise sob três perspetivas: a desportiva, a financeira e a estratégica. Dificilmente estas perspetivas podem ser dissociadas umas das outras. Mas creio que faz sentido abordar estas três vertentes separadamente.

1. A perspetiva desportiva para mim é relativamente simples: o Sporting contratou o melhor treinador disponível em Portugal.

Ao contrário do que dizem muitos benfiquistas e portistas, creio que são muito poucos os sportinguistas que não o diziam já abertamente. A vantagem de ter um blog, no meu caso pessoal, facilita-me a tarefa - sempre elogiei JJ e sempre gostei dele. Aliás, escrevi, em tempos, que JJ estava no lado negro da força mas um dia voltaria a ser apenas Anakin Skywalker (e assim foi!). E até a forma como ele fala foi elogiada e adotada por mim. Basta ver que, sem qualquer ponta de deboche, o Man Utd neste blog passou a ser Naite.

Mas adiante que isto não é sobre mim - é sobre JJ. Sendo um incondicional adepto de Marco Silva e do seu trabalho, como ainda sou, estava genuinamente preocupado com o facto de irmos largar um treinador de grande qualidade e fazer uma aposta sabe-se lá em quem (eu achava que seria Paulo Fonseca, um bom treinador mas que falhou no FCP). Há meses que digo que o Marco Silva, infelizmente, não ficaria no Sporting, ainda que ganhasse a Taça. Os sinais eram demasiado evidentes. Perante o facto consumado, creio que o Sporting contratou um treinador que do ponto de vista desportivo me deixa, por agora, sossegado: a qualidade e consistência do futebol do Benfica nos últimos anos foi reconhecida por todos.

2. A perspetiva financeira gera ainda algumas dúvidas. Colocaram-se, inicialmente, dois cenários:

(i) reforço da posição da Holdimo (que poderia até implicar um reforço do controlo da SAD);
(ii) abertura do capital a um terceiro investidor (chegou a falar-se da Guiné Equatorial, algo que o Sporting prontamente desmentiu).

Mais tarde, ainda que um pouco "a talhe de foice", o Sporting veio dizer (através de BC e Carlos Vieira) que a contratação de JJ era possível com fundos próprios. Chegou a referir-se que bastaria não contratar um jogador que valesse o equivalente ao ordenado acordado com JJ. Muito embora isto pareça uma lógica de contas de merceeiro, a verdade é que a confirmação deste ponto depende da análise do orçamento para a próxima temporada. E essa, por sua vez, depende de conhecermos a expetativa quanto às receitas, em particular as correspondentes aos patrocínios, e depende, claro, de saber quem são os jogadores a transferir, uma vez que os respetivos custos deixam de ser suportados pelo Sporting (isto sem referir o encaixe, que creio que apenas será realizado no próximo exercício, uma vez que neste BC já assegurou o resultado que queria).

Sumariando para não complicar o texto: se o orçamento for o mesmo da época anterior, esta jogada só é sustentável se encontramos um patrocinador que pague o que pagava a PT e, ainda assim, desinvestirmos na massa salarial dos jogadores (leia-se, vendas); se o orçamento aumentar, temos que perceber de onde vem esse aumento e se o mesmo permite manter os melhores jogadores e, ainda assim, contratar um treinador como JJ.

Assumindo que o Sporting está efetivamente a usar os seus próprios recursos, queria salientar um ponto: já tenho tido algumas desilusões quanto aos benefícios da dúvida que dou a BC, mas volto a dar-lhe este, do plano financeiro, porque não acredito que BC, considerando o passado recente do clube, fizesse esta jogada, mesmo que arriscada, se não tivesse "chão" e ainda por outros dois motivos:
- porque a SAD do Sporting tem um efetivo controlo de investidores, que detêm importantes parcelas de capital, e que dificilmente deixariam passar uma jogada destas sem a questionar (ou sem avalizar eventuais parceiros de capital);
- porque a gestão do Sporting tem sido feita de braço dado com os credores e não acredito que nos permitissem fazer isto (o ordenado de JJ tem mesmo que ser pago, como calculam - e existe, supostamente, uma garantia bancária para o primeiro ano) se não houvesse folga orçamental (ou dinheiro de terceiros, claro).

Ou seja: ainda não tenho a certeza que sejam efetivamente fundos próprios; mas tenho a convicção de que há alguma racionalidade nesta opção. BC é um presidente adepto, mas não creio que toda a SAD e todos os membros dos órãos sociais ficassem em silêncio e inamovíveis se esta opção fosse um salto em frente à beira do precipício.

3. Resta o tema estratégico. Quanto a este ponto, compreendo os que entendem que é uma grande golpada no Benfica, mas não concordo a 100%.

É um golpe, claro que sim, porque nunca passou pela cabeça de Vieira e dos dirigentes (e adeptos) do Benfica que o Sporting conseguisse contratar JJ. Mas a verdade é que o Benfica já não queria JJ. O Sporting não roubou o treinador ao Benfica, limitou-se a ficar com um treinador que o Benfica não queria.

Pelo que o golpe, essencialmente, terá a ver com as expetativas: na Luz, pensava-se que o Sporting teria mais um ano a começar do 0 (era evidente que Marco Silva sairia) e sabia-se que o FCP não conseguiria fazer outro ano de investimento como o que fez em 14/15. Pelo que era o ano perfeito para desinvestir.

Ora bem - sendo certo que o Sporting começa efetivamente do 0, a verdade é que começa do 0 com um treinador que foi campeão no seu primeiro ano na Luz. E demonstra algum pulmão, o que obviamente assusta os adversários (se não perde com o Benfica e até elimina o FCP da Taça com as limitações que teve em 14/15, é normal que os adversários temam que o Sporting se aproxime um pouco mais).

Há também o suposto golpe em PC, que terá tentado inúmeras vezes contratar JJ e foi ultrapassado nesse objetivo por um rapaz acabado de chegar ao futebol português. Mas este, enfim, está por comprovar.

Isto dito, obviamente que o Sporting fez uma jogada que os rivais não esperavam e vamos ter 2/3 do país contra nós. Mas para isso o Sporting tem que estar preparado. É quase sempre assim, digam eles o que disserem.

Mais importante do que a estratégia perante os rivais é a implicação estratégica para o próprio BC - é que BC está a jogar as fichas todas. O Sporting, digo-o eu desde já, com esta jogada, e tenha o plantel que tiver, tem que ser candidato ao título. Ninguém contrata um treinador a 3M€/época (sem prémios) para "crescer" ou para se "aproximar dos rivais". O Sporting contratou este treinador para ganhar. E para ganhar já. Pode até nem ganhar o campeonato no primeiro ano, mas tem que andar muito próximo disso e ganhar um troféu. Caso contrário, duvido que não renasça o fantasma de Marco Silva, que ganhou uma Taça com vacas muito magras.

Por isso, arrisco dizer - BC está a por também o pescoço dele nesta jogada. Se falhar, não poderá dizer que JJ não estava alinhado com projetos e tretas desse género. Não há cá projetos quando se contrata um treinador como JJ. Há expetativa de vitórias. O Sporting tem que disputar o título (ganhá-lo já depende de muitas outras coisas). E BC não só o sabe muito bem como, aliás, fez esta jogada plenamente consciente de todas as suas implicações.

PS: Voltarei a falar de Marco Silva, mais tarde. Continuo a agradecer-lhe e a achar que ele merecia ter ficado. Mas não vale a pena fingir que não percebemos que Marco Silva ia sair. Eu já tinha percebido há muito tempo. Quanto ao procedimento, não é bonito. E não gosto. E não me revejo. Mas também não me revejo na campanha de indignação que se levantou neste país por causa disto, própria de uma mentalidade tacanha muitas vezes prevalecente, em que podemos escolher os vilões que são mais vilões e esquecer os que, enfim, são um pouquinho menos vilões (ou mais espertalhões, ou mais discretos, ou mais protegidos pela imprensa). O Sporting foi, certamente, o primeiro clube a querer despedir um treinador que não queria sair, só pode. Ver o país comovido com isto, ver toda esta hipocrisia, como se isto não fosse uma campanha mediática destinada a descredibilizar o Sporting (só porque contratou JJ, não tenhamos ilusões) enfim... fez-me lembrar a história das nádegas. Sim, foi muito feio. Mas daí às virgens púdicas Anas Lourenços... Façam-me lá o favor de terem um pingo de vergonha na cara. O próprio Marco Silva não merece esta vitimização - e beneficiaria mais se tudo isto fosse um pouco mais credível e menos choramingoso.

10 comentários:

  1. Excelente post Koba! ;)

    1. Concordo tirando a parte do mérito do MS (como já sabes...).

    2. Também estou com muitas dúvidas neste aspecto. Não é o que mais me preocupa (interessa-me é futebol) mas, por enquanto, não sabemos nada sobre isto.

    3. Concordo com grande parte. Estou absolutamente convicto que vamos ter futebol em Alvalade como há muito não se via. Não sei se vamos ganhar mas vamos dar luta até ao fim. No que toca ao risco de BdC, não o poderei censurar por esta decisão no futuro pois eu faria o mesmo (tal como a contratação de MS na época passada) e não creio que tenhamos que investir assim tanto como dizem por aí para termos uma excelente equipa.

    Em relação ao teu PS, concordo a 100%.

    PS: Abertura do mercado e lá vem o Bruno Alves outra vez. Em todas as janelas de mercado, o Bruno Alves vem para o Sporting. Felizmente, nunca se chegou a concretizar a transferência (e espero que assim se mantenha).

    Cumps

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro RMSCP,

      Obrigado! A ver se conseguimos, doravante, focar-nos naquilo que, pelos vistos, ambos preferimos - analisar a construção do plantel.

      É que já não há saco para isto. OK, foi a bomba do Verão, sim senhor. Mas já foi, venha a próxima época.

      Pela minha parte, não desgosto da solução Bruno Alves (os experts são muito exigentes com o rapaz), mas convém que ele próprio perceba que não está no FCP... Uma conversinha com o grande Rui Jorge antes de assinar, caso venha.

      SL

      Eliminar
  2. Eu apostaria no Ricardo Carvalho. Era meio caminho andado para evoluir a defesa toda. Até o Nabiças parecia um craque ao lado daquele senhor.
    Qdo sai a decisão MS ? Vi na abolaTV uma entrevista com um advogado em que diz q acha o nosso departamento jurídico mt competente mas nunca faria uma nota de culpa com 400 páginas e que dos factos conhecidos, mts já tinham passado os 30 ? Dias pelos quais se pode usar para a justa causa.

    Já tenho faixa para a juve leo:

    Nós ACARDITAMOS em vocês !!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Metralha, são 60 mas de facto, mover um processo disciplinar e fazer uma nota de culpa com 400 páginas com todos os factos prescritos não lembra ao careca... também me custa acreditar

      Eliminar
  3. Koba,

    grande texto!! O PS é já por si era um excelente post.
    É a hipocrisia que reina por este nosso país desportivo. É como ver agora que, afinal, o JJ não vale nada. O que vale mesmo é a "Estrutura".
    No outro dia apanhei um Diogo Luís (quem não se lembra dessa preciosidade como jogador? é como colocar um Paíto a comentar futebol só porque sim) a dizer que "JJ era um dos bons treinadores que há no campeonato português". Um dos... Ok, foi para o Sporting. Mas também podia ter ido o José Mota, Bruno Ribeiro ou Manuel Machado, enfim...

    Contratações?
    José Fonte, Bruno Pereirinha, Bruma e um jogador tipo Artur (ex-FCP)/Derlei/Lima
    Regressar Labyad, Viola, Esgaio e ver o que pode valer (para já) Iuri Medeiros/Gauld e Rubio.
    Subidas certas de Wallyson e Gelson.

    Saídas:
    Miguel Lopes, Sarr, Slavchev, Rabia, Cédric (com muita pena minha, mas para isso tem de vir o Pereirinha - parece que o Porto o quer...), Capel, Tanaka, Boeck (porra, o homem tem de jogar jogos na sua carreira!!), Geraldes e Rossel.

    Tentar manter a todo o custo: William, Montero, Patrício, Slimani e Carrillo (se este não quer hoje, também não quererá amanhã - se assim for... Vender!! Se quiser ir para o Porto que vá e que se troque com o Ghilas ou Quintero, com o FCP a abdicar dos 5M do Miguel Lopes).

    Plantel:
    Patrício; Gk que foi contratado; Luís Ribeiro (ou outro que jogue na B)
    Cédric (Pereirinha); Esgaio
    Jefferson; Jonathan (sempre titular na B se não for convocado);
    Oliveira; Ewerton; Fonte; Tobias (sempre titular na B se não for convocado)
    William; Wallyson; Adrien; J. Mário; Martins; Labyad (ou Gauld);
    Mané; Carrillo; Bruma; Medeiros/Gelson/Viola (escolher 1 de 3);
    Montero; Slimani; avançado a contratar (ou, para poupar, Rubio/Viola)

    Dá para ser campeão? Talvez não! Mas há tudo para se crescer bem (jogadores vão jogar mais, tenho a certeza) e lutar por todos os jogos.

    Patrício
    Pereirinha; Fonte; Ewerton; Jefferson
    William; J. Mário
    Bruma; Carrillo
    Montero; Slimani

    Agosto será muito importante: Supertaça e Champions - não somos favoritos em nenhum dos jogos (contra o biCampeão Nacional e não somos cabeças de séria), mas a CS e os adeptos estão prontos para criar mau ambiente caso não se vença ambas batalhas. Tudo começa (e pode acabar) aqui.

    grande abraço!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cantinho,
      Também farei esse exercício um destes dias. Mas gostava de comentar o teu:
      - tenho dúvidas que JJ seja um apreciador de Patrício, mas veremos
      - Cedric não fica mas também não acredito que Pereirinha seja o substituto (se o Sporting procura experiência, creio que vamos tentar o Bosingwa, dou uma semana para se falar disso no jornais...)
      - não acredito que o Jefferson fique
      - gostava muito de contratar o Fonte, mas acho impossível
      - não sei se JJ conta com Labyad para essa posição, creio que conta com ele como 2º AV
      - Bruma seria muito bom, veremos como seria recebido depois de uma fase em que eu tinha vergonha de abrir certos sites e blogs de sportinguistas
      - não estás a contar com Capel, por quem JJ é apaixonado.

      Depois desenvolvo em post.

      Um abraço

      Eliminar
    2. - Pereirinha já tem 27 anos;
      - Bosingwa não, por favor...
      - quem vai para o lugar de Jefferson?
      - Labyad a 2º avançado também pode ser, assim evita-se contratar mais algum
      - Bruma seria excelente; ainda acho que se tem ficado no Sporting na época do Jardim teriamos sido campeões (jogavam Capel e Wilson Eduardo...)
      - se JJ é apaixonado por Capel então começamos mal ;)

      fico à espera do post

      um abraço

      Eliminar
  4. Koba,
    de forma sucinta direi que o facto mais importante da chegada de JJ ao Sporting é precisamente o facto de BdC estar a jogar as fichas todas. Saberá com toda a certeza que não poderá contar com as facilidades do 1º ano, em que vínhamos da pior classificação de sempre, nem do segundo ano em que se desbarataram recursos numa chusma de jogadores que, a médio prazo, não só significariam a perda de competitividade da equipa como o empobrecimento do clube. A valor obtido na venda de Mauricio é um bom exemplo do que significa uma politica low-cost. A verdade é que no actual cenário BdC sabe que não tem espaço para falhas. E com isto não quero dizer que ser campeão já é o único resultado possível - pelo menos da minha parte - quero dizer que não terá espaço para embirrar com o treinador porque ele não convoca este ou aquele ou não cumpre quotas de jogadores para o estágio, etc, etc.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. LdA, estou de acordo mas estaria de qualquer forma mesmo que o treinador não fosse JJ

      Já digo há vários meses a alguns comentadores que, para mim, a conversa do "ah e tal, a situação era muito má quando chegou" comigo já não cola

      Esta época seria sempre o teste do algodão, com ou sem JJ

      Eliminar