30/04/2015

O clássico

Depois de uma vantagem bastante confortável ter sido desperdiçada, o Benfica chegou ao clássico sabendo que só um resultado era proibido, perder, e que só um resultado interessava ao adversário, ganhar. Depois do jogo, arrisco dizer que quem não precisava de ganhar, fez tudo para não perder e quem precisava de ganhar, preferiu jogar para também não perder. 

Se, dentro da estratégia definida de não perder, o Benfica não jogou da melhor forma na primeira parte (foi mesmo embaraçoso e absolutamente desolador) mas manteve o perigo quase sempre longe da sua baliza (excepção ao remate de Jackson), já na segunda parte esteve muito melhor, mas sólido defensivamente e não deixando de causar perigo na baliza do adversário. É certo que o Porto vinha fragilizado física e psicologicamente da goleada europeia, mas tantas cautelas defensivas a meio campo e a saída de Quaresma, deram claramente sinais de que não queria uma equipa a jogar ao ataque. Já o Benfica também não quis procurar a vitória quando as pernas começaram a faltar aos homens do Porto pois não estava disposto a arriscar na defesa.


Principais notas:
- Talisca, para mim, nunca teve lugar no onze do Benfica. A jogar junto à linha, nem no banco tem lugar. Esta aposta sistemática de Jesus, é apenas mais uma teimosia à Jesus. A minha aposta passaria por Amorim na direita;
- a correcção do posicionamento dos jogadores do Benfica por Jesus ao intervalo, é de treinador. Foi notória a diferença, especialmente a forma de defender de Jonas e Lima;
- Fejsa é o reforço que já não esperava. Não conhecendo bem a sua condição física atual, apostava nele para Barcelos com Samaris à frente, nem que fosse apenas para os primeiros 60 minutos;
- Jardel foi o melhor jogador do Benfica em campo. Limpou praticamente tudo!

O Benfica está agora numa fase decisiva e em excelente posição. Só que este Benfica sofre de um problema que é, no mínimo estranho. Eu já vi o Benfica, por exemplo na primeira volta desta época, jogar mal em casa e jogar mal fora de portas. Em épocas anteriores, a jogar bem dentro e fora de casa. Jogar de forma fenomenal em casa e péssima fora, é que já é uma novidade! Desde o jogo com o Marítimo (final da 1ª volta) que não me recordo de um bom jogo fora! Não consigo perceber, de forma clara, qual a razão, mas é o que acontece. Grandes jogos em casa, jogos miseráveis fora. Poderá passar por uma dificuldade deste 11 se adaptar a campos mais pequenos e mais lentos (relvados mal tratados e com erva que chega quase aos joelhos). Jogadores como Pizzi e Jonas que brilham na Luz, ficam ofuscados fora. Menor poder de choque que é bastante necessário nestes campos mais pequenos? Não sei, confesso que tenho alguma dificuldade em perceber. No entanto, já não tenho dificuldade em perceber que um meio campo reforçado resolveria grande parte do problema. Basta ver como se alterou o jogo em Belém com as entradas de Fejsa e Amorim e era algo que Jesus devia ter visto quando ganhava por um zero em Vila do Conde e o Rio Ave não parava de crescer. É por esta razão que gostava de ver Fejsa juntar-se a Samaris e Pizzi em Barcelos e deixar Jonas para a segunda parte (sim, por muito que goste do Jonas, o trabalho invisível de Lima é essencial).

Por isso, se o clássico podia ser o jogo do título, acredito que o jogo de Barcelos é o mais importante dos últimos quatro que faltam para o final deste campeonato. Isto porque tendo o Benfica um cartucho para gastar (empate ou derrota), fazê-lo já em Barcelos, transformaria o jogo de Guimarães num jogo de alta pressão que tenho muitas dúvidas que o Benfica aguentasse. Porque uma vitória agora e com o Penafiel em casa depois, deixava o Benfica bem mais tranquilo para Guimarães, podendo inclusivamente jogar de forma mais conservadora e expondo-se menos, e teria sempre o último jogo em casa para resolver o campeonato. E em casa, não tem havido problemas. Por fim, uma vitória talvez desmoralizasse este Porto que já se percebeu que tem pouco do ADN que caracterizou o Porto de um passado recente.

Vamos embora Benfica! Já tive a minha dose de desperdícios na recta final de campeonatos! Este é para ganhar!
    

Sem comentários:

Enviar um comentário