20/02/2015

10 comentários muito breves

1. Não consegui ver o jogo, só agora vi o resumo.

2. Já se sabia que o Wolfsburg é mais forte e é mais equipa. Disse aqui que eram 50/50 mas não os conhecia bem. E Schurrle veio definitivamente desequilibrar a balança, é um jogador que faz a diferença.

3. O resultado não nos arruma definitivamente, mas convenhamos que vai ser extremamente difícil dar a volta.

4. Temos que ter paciência com alguns jogadores, mesmo aqueles que pensamos que já tiveram muitas oportunidades (Carrillo, Montero).

5. Temos que contar com o desperdício de 2/3 oportunidades claras por jogo, já o sabemos.

6. Tenho uma teoria para o 1º golo mas teria que ter visto o jogo para a desenvolver. Parece-me que o jogador que conduz a bola não foi pressionado por ninguém porque não era suposto. Só pode. Mas um treinador não tem que estar a dizer tudo, quem está lá dentro tem que perceber o jogo.

7. Temos poucas soluções, mas há alternativas. Não querendo entrar na conversa fácil, parece que há jogadores que jogam sempre, independentemente do rendimento. Não percebo.

8. Não vi no resumo os lances de arbitragem de que se fala. Mas temos que ser justos nestas análises. Claro que o jogo seria diferente se houvesse um penalty (convertido) aos 45m. Não obstante, a segunda parte foi o que foi e ainda estava 0-0. Não tem nada a ver com Gelsenkirchen, em que o lance decidiu o jogo; nem seria o mesmo ter um penalty contra inexistente aos 45m. Não ter um penalty a favor, supostamente, não deveria mudar nada. Convém perceber isto.

9. O problema não é Montero. O problema é que quem tem Montero não pode jogar assim. A jogar assim, um AV com as características de Montero não vai de facto ter grande rendimento.

10. Mais do que bater o Gil Vicente, a exibição tem que ser convincente. A equipa não pode vir abaixo desta forma e entrar em ciclos negativos.

3 comentários:

  1. Sobre o teu ponto 9,

    Já toda a gente viu isso menos o treinador. Isso é que me irrita.

    ResponderEliminar
  2. Caro Koba,
    vamos lá, ponto a ponto:

    1. És um sortudo. 1ª parte tivemos lá, na 2ª fomos atropelados. Não jogámos (ou jogamos) nada. Não há uma única jogada. Resumindo, há muito tempo que não há futebol no Sporting (e não me refiro só às Equipas profissionais; mas isso é outra conversa). Aliás, isso vem ao encontro do que tens vindo a escrever aqui e no A Norte de Alvalade.

    2. Não é só esse. É também o belga pequenote, o ponta de lança gigante, os centrais gigantes, o lateral esquerdo Rodriguez e ainda faltam os 2 do meio-campo que não puderam jogar (mas devem fazê-lo em Alvalade): Luiz Gustavo e Guilavogui. Resumindo, esta época, tanto Benfica e Porto ainda não tiveram um adversário desta qualidade em toda a temporada. O Sporting já teve 2, este e o Chelsea (atenção, não estou a dizer que têm o mesmo valor). Para mim, sempre foi 70/30. Face ao rendimento de ambos nas últimas semanas, baixei para 80/20. Agora é 99/1.

    3. Arruma, arruma. E devia ter sido mais marcante para não haver dúvidas como as que tu tens. Assim ainda nos vamos andar a distrair com um jogo que só nos pode fazer mossa.

    4. Não há outros melhores. Montero em breve perderá o lugar. É pena, mas a equipa não joga com as suas qualidades, joga para as únicas que o Slimani tem. Só que o Slimani não está lá. Mas o mal não estará em Carrillo e Montero. Muito bem estaríamos nós se assim fosse.

    5. Pois, mas nestes jogos não pode ser. As oportunidades do Carrillo e do João Mário, uma delas tem de ser golo. Não pode ser de outra forma. Mas pior ainda, é não criar mais oportunidades que essas.

    6. Imaginas o Paulo Oliveira fazer aquilo que o Naldo fez? É o tipo de golo que só o Sporting sofre, ou os adversários do Benfica. Jamais alguma equipa adversária te deixará fazeres aquilo.

    7. Os resultados e as exibições são fracas. Ainda assim jogam os mesmos? O que é que se transmite com isso?

    8. Percebo o que dizes, e é importante não desviar do essencial, a nossa (falta de) qualidade de jogo. Mas um penalty é um penalty. Ocasião de golo e amarelo. Se entra, pode condicionar tudo. E mesmo se sofrêssemos 3 golos, um golo fora é ouro.

    9. 2 problemas com este ponto. 1. jogar para o Montero como se tivesse lá o Slimani (mas não está, alguém anda distraído); 2. pensar que, mesmo com Slimani, essa é a melhor forma de atacar.
    Não posso estar descansado (não estou - partilho muito do teu último post).

    10. Março será fatal, ou não. Depende do Marco Silva. Estamos mais perto do 4º e 5º lugar do que do 2º. E o Jamor ainda está longe. Se entrar o mesmo 11 (e se jogar o William, que está à beira de falhar o Dragão), então estamos perante um bloqueio "a la" Domingos.

    um abraço

    ResponderEliminar
  3. Mike e Cantinho,
    Wishful thinking do dia (que partilhei mais cedo com uns amigos, que me deixaram sem resposta - provavelmente por não terem coragem de me dizer que isto é um gigantesco disparate): há um modelo de jogo a ser trabalhado na Academia que não passa para os jogos porque não está devidamente assimilado. Assim, acabamos por jogar da forma mais segura possível para evitar dissabores. Mas o trabalho está a ser feito...

    Ser sportinguista é um pouco isto, acreditar que o Pai Natal pode mesmo existir.

    Mas, enfim, acho que estamos todos a ver o mesmo filme.

    Só uma nota porque não vi o jogo: pressionámos os centrais do Wolfsburg?

    ResponderEliminar