01/10/2014

Uma descrição (quase) perfeita [COM ADITAMENTO]

Os que já me vão lendo há algum tempo sabem que, de há vários anos para cá, entendo que José Mourinho se acomodou. No discurso e no futebol.

Creio que o fez, essencialmente, porque às tantas não tinha argumentos contra um Super-Barça, nem no discurso nem no campo. E se quanto ao futebol ficou claro que, sem prejuízo de algumas vitórias do Real, o Barça tinha muito mais futebol, quanto ao discurso a sua fama de grande vencedor dos "mind games" acabou no dia em que Guardiola lhe deu um banho, dizendo basicamente que "Mourinho na conferência de imprensa ganha sempre, mas os jogos resolvem-se no campo" (isto para depois derrotar Mourinho na maioria das vezes em que se defrontavam).

Ontem e anteontem vi o regresso do grande José Mourinho. Não pelos elogios ao Sporting ou pela simpatia de desejar o nosso apuramento, mas pela postura. Fez-lhe bem o regresso ao Chelsea e a um campeonato onde a competição é, digamos, mais saudável. É certo que o Sporting não era adversário para suscitar grandes emoções, mas só o facto de Mourinho ter feito, antes e depois do jogo, análises lúcidas e desapaixonadas (como lúcida foi também a abordagem à famosa história da camisola, onde ao fim de 10 anos acaba finalmente por reconhecer o que fez), leva-me a pensar que está, ele próprio, mais sereno e mais "em paz" consigo mesmo.

Eis o que disse Mourinho:

Foi um jogo perigoso para nós. Tivemos tanto controlo e oportunidades, que o um a zero não espelha o que aconteceu ao intervalo ou a meio do jogo. O Sporting foi feliz, teve um guarda-redes que parou tudo, arriscou, criou perigo e tentou a sorte. O público ajudou e o resultado esteve em aberto até ao final.

[a vitória] É claramente merecida, mas acho que o Sporting ficou numa posição em que o jogo esteve em aberto até ao final e souberam manter a sensação que poderiam ter a sorte de empatar o jogo. 

É o que acho, com uma salvaguarda: na segunda frase, faltou a palavra "mérito". A abordagem de Marco Silva à segunda parte foi excelente. E o Sporting saiu aplaudido por isso. Merecidamente.

O grupo está aberto e todos podem passar. Já sei que me vão dizer que afinal o Maribor não é assim tão mau. Pois, e eu vou recordar os milhares de comentários no dia do jogo na Eslovénia, assim como no dia seguinte, em que todos defendiam que o Sporting tinha obrigação de ganhar ao Maribor. Como tinha o Schalke, aliás.

Nos próximos jogos, se conseguirmos suster o Schalke (ainda que seja com dois empates), deixamos tudo em aberto. Se ganharmos um dos jogos, temos reais hipóteses de apuramento. Mas, realisticamente, e considerando também o calendário (o Chelsea resolve o apuramente nos dois próximos jogos e provavelmente vai a Gelsenkirchen rodar a equipa), aponto apenas para fazer o melhor possível com o Schalke e assegurar a vitória em casa contra o Maribor.

Notas individuais:

- Patrício: esteve fantástico, world class...
- William: perdeu inúmeras bolas, está inseguro e a transmitir insegurança, ainda não voltou a 100% o craque de 13/14
- Sarr: (mais) uma noite que confirma que tem muita papa para comer antes de ser titular do Sporting
- Maurício: (mais) uma noite que confirma que, apesar do disparate na Eslovénia, tem uma consistência que Sarr não tem - tecnicamente é até mais limitado do que Sarr, mas em termos de posicionamento tem, pelo menos, alguma experiência e algum sangue frio (Sarr saiu sempre ao adversário que trazia a bola e levou com ela invariavelmente nas costas)
- Paulo Oliveira: entrou tranquilo, com confiança, a sair a jogar, se Maurício recuperar deveria entrar para o lugar de Sarr
- Montero: um cheirinho do Montero de 2013, gostei de ver.

Arbitragem: não me lembro de ver, nem sequer nos piores momentos da Liga Portuguesa, um penalty tão escandaloso não assinalado; e não me lembro de ver um fiscal-de-linha como o que acompanhou o ataque do Chelsea na segunda parte, sempre 1 metro atrasado em todos os lances. Nem sei se eram fora-de-jogo ou não, nem ele sabe, porque estava sempre mal posicionado, sempre. Não perdemos por isto, claro que não. Mas foi demasiado óbvio o proteccionismo ao mais forte.

Nota final para o público: em Alvalade, quando há atitude e futebol, as pessoas apluadem. Grande ambiente uma vez mais.

ADITAMENTO: Umas horas depois de publicar li este excelente post no Sporting Visto Por Nós (svpn.blogspot.com/2014/10/um-leao-na-baliza-cordeirinhos-na.html) em que são dados vários exemplos de posicionamentos incorretos do Maurício. Creio que se poderiam dar outros tantos exemplos com o Sarr, como o próprio post diz. Mas efetivamente olhando para estes exemplos acaba por ficar desmentido o que afirmo no meu próprio post quanto ao posicionamento defensivo do Maurício. Na verdade, eu referia-me apenas ao sangue-frio de manter a posição ao invés de ceder à tentação de sair para intercetar, como o Sarr faz (quase) sempre. Mas nos casos em que o adversário arrasta o Maurício para as zonas laterais... Enfim, as fotos do post são esclarecedoras.

9 comentários:

  1. Koba,

    mais uma grande noite em Alvalade. Um Chelsea fortissimo o de ontem, impressionante a qualidade técnica de todos os jogadores "londrinos", não me lembro de uma má recepção de bola de qualquer um deles. E a força fisica de quase toda a equipa é extraordinária.
    Tivemos poucos argumentos para contrariar este chelsea, o Nani tem de deixar de querer resolver tudo sozinho, julgo eu. Enorme João Mário, achei que foi o unico ao nivel técnico e fisico dos jogadores adversarios.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade Metralha, diria que com exceção do Ivanovic (de que não sou fã a DD) e do Cahill, os outros são todos tecnicamente top. O MC é fantástico (reparaste como o Fabregas na construção recuava para assumir um papel de 6? ou foi impressão minha?) e sinceramente acho o Diego Costa subvalorizado pelos experts, não é apenas um touro, tecnicamente pareceu-me muito bom mesmo (enfim, menos a finalizar...). Nem falo do Hazard e do Schurrle.

      O Nani fraquejou em 2 ou 3 momentos, é verdade. Mas também as opções de passe estavam limitadas. Nem todos o acompanham "mentalmente", diria eu, parece que não percebem que quando ele pára está à espera que surja o apoio.

      Sim, o João Mário também poderia ter merecido destaque, fez um jogo bom do princípio ao fim.

      Eliminar
    2. Koba, são precisamente os 2 jogadores do Chelsea que menos aprecio tecnicamente. Mas fiquei fã do ivanovic, o homem é um animal, rápido, alto e forte, com muito bom toque de bola para aquilo que estava à espera. Canil tb não comprometeu. Outro que não me dizia nada era o 'xurrels' mas o alemão é uma seta apontada a baliza. O Oscar discreto mas a pressionar mto bem. Fabregas perfeito até estourar, fez de 6 , 8 e 10 no jogo, tudo ao primeiro toque mas a libertar espaço para os colegas. O matic é uma máquina, mas já o conhecíamos. Willian foi aquilo q eu sempre pensei: fraquinho. Concordo com a apreciação ao diego costa, é um cavalo apontado a baliza, mto bom tecnicamente, levou os nossos centrais para onde quis e libertava os extremos. Perigosissimo.

      Eliminar
  2. Não vou dizer muito porque o post é claro.
    A arbitragem de ontem, se fosse com outro clube, o que não seria dito e como esta derrota seria transformada em algo grandioso. Hoje a ABOLA afirmava que a arbitragem tinha sido fraca, mas com erros para os 2 lados. Enfim. Errou num fora para o Chelsea e errou num penalty para o Sporting. É justo. E o fiscal-de-linha da 1ª parte tb esteve sempre mal colocado. Não sei se eram, ou não, foras de jogo, mas que ele estava mal, estava. A falta não assinalada sobre Nani, no começo da 2ª parte que seria um livre perigoso (mais um para a barreira) e amarelo para F. Luis, com o espanhol de azul a 2m do lance, ilustra bem as ordens que estes senhores têm. Na 1ª fase, os grandes andam só a passear.
    Não por o Sporting merecer estar a perder por 0-4 na 1ª parte que não se pode queixar da arbitragem.

    abraço

    ps: lesionou-se o central errado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cantinho, mesmo que o Maurício não recupere, creio que o jogo de Penafiel é mesmo o jogo ideal para mexer na defesa. Se calhar, agora, seria mesmo de equacionar os dois centrais.

      Abraço

      Eliminar
    2. Cantinho, 1-4 ao intervalo. A bola do Slimani de cabeça era meio golo.

      Eliminar
    3. Koba,

      Se mexer em 1 só foi com lesão, mexer os 2 só com tragédia (com Sarr em campo está-se sempre próximo, seja Chelsea, seja Penafiel). E, já agora, mexer com o avançado, não?

      Metralha,

      essa bola foi meio-golo até chegar ao Slimani. Aí perdeu todas as pontecialidades que detinha. Muito mau.

      Eliminar
    4. Cantinho, entendo as duas correntes relativamente ao PdL do Sporting:

      1 - Pro_Slimani, anti-Montero
      2 - Pro-Montero, anti- Slimani.

      Eu sou daqueles que gosto dos 2 jogadores de igual forma, entendendo que um é completamente diferente do outro e que "matava" a cabeça de cada vez que fizesse a equipa titular se fosse treinador do Sporting.
      E isso só pode ser bom para o clube.

      Eliminar
    5. Metralha, eu faria só uma retificação: eu serei pro-Montero A TITULAR, pro-Slimani no banco (e eventualmente a titular ao lado de outro jogador que ajude na construção)

      Eliminar