27/10/2014

E, ao 3º golo, o Sporting dormiu (o problema é que faltavam jogar 45 minutos.)

AViso já que a organização do post está ao nível dos primeiros 20 minutos da segunda parte do Sporting...

Mas tentando organizar ideias, comecemos pelo Marítimo, porque os grandes não jogam sozinhos.

Em primeiro lugar, o Marítimo veio mesmo disputar o jogo, desde o primeiro minuto. Em segundo lugar, o treinador do Marítimo soube muito bem mexer na equipa. A forma como colocou Maazou no nosso setor mais débil revela inteligência e leitura de jogo.  Em terceiro lugar, o Marítimo nunca desistiu. Não viu o primeiro golo como o "golo de honra", foi em busca do segundo e até do terceiro. Em quarto lugar, queria dizer que vi ontem em Alvalade uma atitude muito nobre por parte do jogador Maazou. Com o Marítimo em busca do resultado, estando Adrien caído no meio-campo sem que o árbitro tivesse assinalado falta. partiu do jogador do Marítimo a iniciativa de, junto à área do Sporting, e num lance de potencial perigo, tocar a bola para fora.

Quanto ao Sporting, talvez seja tempo de (Marco Silva) perceber que, com estes centrais, vamos ter dificuldades. E quando digo "estes centrais" não quero que joguem outros, atenção - está é a dupla que eu defendo, como sabem (não há melhores - e já afirmei aqui que me assustou a reação do Tobias contra o Académico, em Viseu). Sucede que, tal como alguns já me tinham avisado, o problema não é só da qualidade dos jogadores, há ali um problema de organização. Ontem isso foi nítido, no início da segunda parte. Foi o caos a cada jogada do Marítimo. E não foi só Maurício, nem Jonathan, foi todo um setor aos papéis, William e Patrício incluídos. A vantagem destes, a meu ver, e isso mantenho, é que reduzimos exponencialmente o número de barracadas individuais, roscas, etc.

No Lateral Esquerdo fala-se de controlo da profundidade. Gostava de perceber de bola o suficiente para saber como isso se resolve. Mas não sei. O Marco deve saber, desenvolva o trabalho nesse aspeto. Porque já percebemos que se confiamos na leitura de jogo da nossa rapaziada mais recuada estamos bem tramados.

No demais, um jogo em que, convenhamos, tudo correu bem - um auto-golo na primeira jogada com pés e cabeça, 2-0 no terceiro lance de perigo, 3-0 a fechar a primeira parte (num lance que já não se usa, golo à "anos 80"). Mas não foi só sorte: este Sporting joga futebol. Chega à área do adversário e cria perigo constantemente, não se limita a um titi-caca sem qualquer objetivo. Não vai lá de vez em quando nem despeja para o barulho. É rápido e eficaz a mover a bola do setor defensivo para o ataque, mesmo em ataque continuado. Pela direita, pela esquerda e pelo centro. Com critério, com qualidade. João Mário esteve em particular destaque, a meu ver o melhor em campo.

No controlo do jogo, um desastre. Foi melhor contra o Schalke 10 contra 11 do que ontem, em casa, com uma vantagem de 3 golos. Incompreensível. Há lances no início da segunda parte que estão ao nível do golo de Maribor - sucede que, felizmente, não deram em nada.  Depois há a forma como a equipa vai para o ataque - já com 2-3, constantes calafrios porque a reação à perda da bola era deficitária.

Individualmente, ontem irritou-me a discplicência do William - mas é preciso que seja o treinador a dizer-lhe para juntar mais à linha da defesa porque os adversários estão a receber bola atrás de bola entre o nosso meio-campo e a defesa? A menos que me digam que era a linha defensiva que estava muito baixa, mas não me pareceu. Pareceu-me que em alguns momentos o Maurício andava a afundar a linha agarrado ao Maazou - mas pergunto-me se não foi o treinador que ordenou aquele absurdo hxh? Aguardo opiniões sobre isto.

Por fim, grande golo de Montero a descansar as bancadas e um Capel uns furos acima do que se costuma ver, útil a segurar a bola na parte final e evitando a habitual bola no barulho. Pena a leitura do lance do golo anulado, é daqueles em que não se compreende como está fora-de-jogo (o Nani fartou-se de temporizar, era só dar um passo atrás).

Gosto deste futebol, gosto mesmo. Sou suspeito, sempre disse que íamos jogar mais com o Marco do que jogávamos com o Leonardo. Mas também por isso sou insuspeito para dizer que há trabalho a ser feito, sob pena de desperdiçarmos todo o potencial desta equipa + equipa técnica. Com estes jogadores e este treinador, podemos jogar um futebol de grande qualidade, Falta consistência e solidez e... qualidade no setor defensivo, que no trabalho, quer nos protagonistas, não o escondamos.

Ainda bem que aconteceu ontem, num jogo em que estava 3-0. Deu para abrirmos os olhos mas ficando com os 3 pontos.

2 comentários:

  1. Koba,

    (algumas notas):

    1. a 1ª parte foi muito melhor do que o resultado indicava ao intervalo. Já aí se viu pouco controlo do jogo e já se notava que os laterais estavam num dia muito mau. No entanto, quem tem Nani, Carrillo, J. Mário e Montero chega sempre com facilidade à baliza. 3 foram muitos? Para a exibição, sim. Para as oportunidades, não.

    2. Leonel Pontes não burro. É fácil perceber o que está mal neste bom Sporting. É tão óbvio que é impossível o Marco não ver. Também me assustei com a reacção do Tobias. Não pode ser... No entanto, embora isto não sirva de justificação, ele leva o 2º amarelo (e depois tem a atitude reprovável) após uma falta idêntica à de Maurício na Alemanha. Só que não atropelou ninguém. Saltaram os 2, nada mais.

    3. O jogo nunca esteve controlado. A 5 minutos do fim, já com 4-2, o Marítimo corria atrás do golo, pois sabia que este era possível e, assim, tb podia chegar ao empate. 2 golos de diferença, na 2ª parte, na casa de um grande tem de ser sinónimo de "este jogo já está perdido, bora pensar no próximo".

    4. Montero é um grande jogador. Nani é de outro Mundo. Capel entrou bem porque fez algo que ninguém estava a fazer, a colocar o pé. As bolas divididas foram sempre deles, até aí.

    5. "sou insuspeito para dizer que há trabalho a ser feito, sob pena de desperdiçarmos todo o potencial desta equipa + equipa técnica. Com estes jogadores e este treinador, podemos jogar um futebol de grande qualidade, Falta consistência e solidez e... qualidade no setor defensivo, que no trabalho, quer nos protagonistas, não o escondamos."
    É isso que ando a defender há muito tempo. Corre-se o risco de se desperdiçar uma grande temporada se não se corrigir o processo defensivo (ou lá o que isso seja).

    5. A vitória foi boa e, do meio-campo para a frente esta equipa está a brilhar. A qualidade de jogo que Montero trouxe à equipa também ajuda a que se criem muito mais oportunidades de golo.

    6. Arbitragem. Só quero recordar umas situações que me enervam em Alvalade. Se o adversário está a perder, perdoam-se amarelos (Mazzou na 1ª parte distribuiu fruta e népia de amarelo; imensos protesto dos insulares e nada de amarelo). A nós, nada disto é perdoado. As nossas faltas são sempre marcadas no sítio delas (o árbitro faz questão de ir para junto da bola) a dos outros é sempre onde o adversário quer. O lance que permite a um maritimista se isolar perante Patrício (já com 3-1) tem origem num fora de jogo a Nani, junto à linha lateral, já no meio-campo adversário. Carrillo, Nani e Montero estão à frente da bola. Marítimo marca a falta rápido, mas marca no centro do campo, já no nosso meio-campo, a cerca de 15m do local da infracção. A equipa estava descompensada e deu no que deu.

    abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 3. Concordo. Depois do 4-2 a nossa equipa acalmou e o estádio também. Mas o facto de o adversário continuar a acreditar deve levar-nos a pensar.

      4. Aquele jogo do Capel que tanto nos irrita às vezes tem utilidade. Neste jogo, foi muito importante. Custa-me apenas que o Capel como 3ª opção esteja a retirar minutos ao Mané. E insisto nesta ideia: quando o Tanaka marcar um golo em Alvalade, o estádio vem abaixo.

      5. Verdade sim senhor, tem direitos de autor :). Fala-se do Geromel... sei que outro André Cruz é complicado, mas seria mesmo importante termos ali um elemento com outra categoria.

      6. Reparei nesse lance após o 3-1. Mas estava tanta gente a dormir no nosso meio-campo defensivo que na altura me irritei mais com a rapaziada do que com o árbitro. Mas tens toda a razão.

      abraço

      Eliminar