05/05/2014

Parece que jogámos com o Nacional

E jogámos mesmo!

Empatámos 1-1 e foi um jogão de parte a parte.

Futebol ofensivo e envolvente, golos de primorosa execução técnica, um espetáculo a que deu prazer assistir.

A quem perdeu o jogo, recomendo vivamente as gravações automáticas porque valeu mesmo a pena.

Nota de destaque: Gerson Magrão. Um craque de méritos indiscutíveis. Sim, pode perfeitamente fazer o lugar do Enzo Pérez e nem pedimos muito em retorno: troca por troca com o Urreta e está feito o negócio.

9 comentários:

  1. Koba,

    Talvez seja este o melhor espírito para comentar o jogo e o Magrão. Quanto ao troca também subscrevo e até levo um e trago outro às cavalitas.

    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Leão,
    No Restelo houve a desculpa do resultadismo, no Sábado a da descompressão. Foram dois jogos duros. Como diz um tio meu, brasileiro, "duro dji assistjir".
    Quanto à troca, alternamos o percurso para não carregar o peso todo dos rapazes.
    Um abraço

    PS: Mais a sério - vivemos a fase em que ninguém pode apontar nada a ninguém no Sporting. Mas tirando a primeira parte de Paços de Ferreira, não me lembro de um jogo na segunda volta em que tenha visto o Sporting jogar bem. E espero bem que todos, no Sporting, tenham consciência disto.

    ResponderEliminar
  3. Repito o que já escrevi no "A Norte de Alvalade": O Magrão ao vivo ainda impressiona mais.
    Se ele ficar no Sporting e continuar naquele registo exibicional, começa a ficar ao nível dos meus "ódios de estimação": Vinicius, Rui Bento, Hugo e Luis Loureiro.

    Na galeria "um jogo na segunda volta em que tenha visto o Sporting jogar bem", eu colocaria a 2ª parte em Arouca. Pelas condições e porque fomos mesmo fortes. Mas foi só na 2ª parte.
    Realmente há que ter consciência disso.

    ResponderEliminar
  4. Cantinho, sinto falta do Labreca nessa lista... E do Abel.

    ResponderEliminar
  5. Koba,

    Percebo mas esses, para mim, estão um patamar acima (pouco). Ainda os vi a fazer alguma coisa. Os outros... quem disse que eram jogadores de futebol enganou-os bem (e eles a nós).

    ResponderEliminar
  6. Cantinho, como podes dizer uma coisa dessas do "piccolo Baresi"?...

    Tinha potencial mas o Pacheco deu cabo dele. Ainda assim, marcou um golão em Moreira de Cónegos que me deixou estupefacto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, grande golo.

      Quando o Boloni decidiu tirar o Quaresma da equipa e colocar o Hugo Viana na esquerda, só para colocar este Rui ao lado do Paulo Bento, ia fazendo com que se perdesse a Liga e a Taça de Portugal. Foi do futebol mais horrível que se jogou com uma equipa tão boa. Valeu-nos o Jardel.. Para não falar da colocação de Quiroga a defesa-direito e de Beto a central (a pedido de António Oliveira que dizia que só levava o Beto ao Mundial se este jogasse a central - no Mundial acabou por jogar a def. direito...), relegando Babb para o banco, fazendo com que este não renovasse o já apalavrado contrato.

      Como podes ver, não morro de amores por Boloni pois ajudou a destruir uma hegemonia que podia ter sido nossa.

      Eliminar
    2. Para não falar do livro pós-título que deu cabo do balneário

      A fazer lembrar um outro que anda agora à venda em que se afirma que os jogadores não quiseram ganhar um determinado jogo. Jogadores esses que se mantêm atualmente no plantel.

      Enfim...

      Eliminar
    3. Bem lembrado, isso do livro. E lembro-me de, no livro, ele dizer que o Rui Bento era muito bom. Enfim, aí risquei-o definitivamente.
      Lembrei-me de outro ódio (como é que me esqueci deste?): DIMAS - não há explicação.

      O livro que está à venda é surreal (a sua existência, diga-se). Se o livro em si já é inexplicável, imagino o conteúdo.

      Eliminar