08/05/2014

Manter a confiança lá em cima

Este post vai ser muito resumido porque todos nós benfiquistas já só pensamos numa coisa: na final de Turim! E se este jogo já era suficientemente importante pelo troféu em si, era ainda mais pela necessidade de manter a confiança da equipa em alta. E com a vitória por dois zero, foi claramente conseguido.

Entrada muito forte e surpreendente do Rio Ave que se podia ter mesmo adiantado no marcador,  não fosse a enorme defesa de Oblak que valeu tanto como um golo. Pensava que a titularidade nas taças seria para Artur mas ao contrário do que diz, Jesus também acha que as finais são para ganhar. E nesta fase, Oblak faz mesmo toda a diferença. Depois o Benfica equilibrou o jogo, teve mais posse de bola, também podia ter marcado mas as arrancadas de Markovic teimavam em falhar. O golo de canto, antes do intervalo, derrubou o Rio Ave e a segunda parte foi toda nossa. Grandes oportunidades, domínio total e depois mais um golo de bola parada e mais oportunidades falhadas. Sem margem para dúvidas.

Não houve um jogador claramente em destaque. Ganhou o colectivo.  E continuou a ganhar o colectivo quando Luisão ofereceu a honra de levantar a taça a Sílvio. Grande gesto!

Foi bom mas esta nem dá para comemorar muito. Só penso em Turim. Os bilhetes já estão comprados depois de uma maratona de oito horas, por turnos, encurralados como gado debaixo de um sol fortíssimo. Não é assim que se tratam os sócios que depois se pretendem captar com campanhas massivas para chegar aos 300 mil. A escassez de bilhetes era conhecida. O procedimento com os nomes, BI e data de nascimento também. Deviam ter percebido que o tempo de atendimento por "cliente" (hesitei se colocava as aspas ou não) seria elevado e assim reforçado o número de bilheteiras ou o procedimento (listagem,senhas ou algo do género que evitasse as horas em pé, numa fila e ao sol).

Mas isso agora já passou! Depois de uma época de desilusão extrema podemos ser compensados através de uma época épica! Eesse desfecho passa exclusivamente por Turim. Contamos com Eusébio e Coluna para barrarem e derrubarem a maldição!


4 comentários:

  1. Gorbyn,
    Parabéns, o Benfica ganhou a competição atuando precisamente como eu defendo que o Sporting devia fazer: sempre a jogar com a segunda equipa, com exceção da final. Final é final, nem que seja de um torneio de pré-época. E aí percebo que jogue a primeira equipa.
    Mas o Benfica percebeu o espírito da competição e ganhou merecidamente, com uma gestão exemplar ao longo do percurso.
    O que dizia em anos anteriores, e mantenho, é que o Benfica deslocou prioridades para esta competição de uma forma absurda (aquela meia-final com o Sporting a poucos dias do Benfica-FCP em que o Benfica pôs a carne toda no assador não fez qualquer sentido...).
    Este ano, pelo contrário, não me custa nada reconhecer o mérito e o valor de ganhar esta competição.
    Justíssimo, pelo percurso.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. tenho a certeza que agora sim vamos quebrar a maldição velho da Hungria. Agora estão a lutar de igual para igual lá no Céu.

    ResponderEliminar