23/05/2014

Leandro Machado, Rodrigo Fabbri, Mauricio Pinilla, Simon Vukcevic... André Carrillo?

Este era bom mas não fechava bem a mala (e gostava de beber copos com o Gimenez em Albufeira)


Este só veio emprestado e só jogava quando lhe apetecia


Este tinha um potencial tremendo mas desperdiçou 5 ou 6 anos da carreira antes de perceber, no modestíssimo Grosseto, o que era ser um verdadeiro profissional de futebol


Já este era completamente desaparafusado (mas apanhou uma fase terrível que em nada o ajudou)


Diz-me, por favor, que não vais pelo mesmo caminho...


Se me deixares ficar mal novamente, nem sei o que te faço!

10 comentários:

  1. Grande Post!

    Do Fabri sempre gostei muito! Sempre lamentei que não tivesse uma sequência de 3 ou 4 jogos inteiros. Lembro-me de uma fase em que entrava sempre a 5 minutos do fim mas ainda ia a tempo de mandar uma bomba à trave.

    O Vuk diria que era um caso do foro psiquiátrico.

    Sobre o Carrilho por mim ficava para ver se é com o Marco.... se realmente continuar a não querer, guia de marcha em Janeiro.

    Mesmo não querendo é tão melhor que o Capel...

    ResponderEliminar
  2. Estou contigo Koba. Tenho esperanças que o Marco consiga aproveitar o enorme potencial do Carrillo!

    ResponderEliminar
  3. koba,

    Comparo muito o Carrilo ao Markovic, pesem as diferenças. O que teria acontecido ao sérvio se tivesse chegado ao Sporting quando Carrillo chegou? O que teria acontecido a Carrillo se tivesse a sorte de ter passado pelas mãos do JJ? Não sabemos. O que sei é que não é a assobiá-lo que se vai fazer jogador. Muito menos a atirá-lo ás feras a 5 minutos do intervalo quando havia tanta gente a jogar mal.
    E não concordo que tenha falta de vontade, parece-me 1 interpretação primária, uma vez que ainda estou para descobrir um jogador que não queira triunfar. Quem sabe não tivesse os anos de insucesso como lastro - o insucesso dele é também muito o nosso como clube - ele não sentiria o peso que sente nas camisolas e nas botas. Digo tudo isto com muita pena, até porque Carrillo me parece com muito mais talento do que qualquer um dos exemplos acima.

    ResponderEliminar
  4. Caros, o Carrillo, infelizmente, é uma incógnita. Não sei, mas não sei mesmo, o que causa o seu sub-rendimento. Mas convenhamos que, como bem frisa o LdA, não teve muita sorte com os treinadores que apanhou. Mesmo o Leonardo. O nosso futebol acabou por potenciar os elementos de cariz mais defensivo mas não tirou grande rendimento dos restantes. Basta pensar no André Martins, o próprio Capel já fez muito melhor, FCS, mesmo com o Sá Pinto (e concordo que o Carrillo tem muito mais potencial).

    LdA, 100% de acordo quanto aos assobios, mas o Sporting sempre foi assim, valorizam-se os Sá Pintos que fazem correrias parvas e carrinhos e assobiam-se os Barbosas. Nada a fazer a não ser ter estaleca para aguentar.

    Quanto aos demais exemplos: uns mais outros menos, apenas jogadores cujo talento foi sempre superior ao seu rendimento no Sporting. No plano oposto, poderia apresentar Oceano, De Franceschi, Tonel ou mesmo Iordanov.

    Abraços

    ResponderEliminar
  5. Leandro: quem pode esquecer o golo ao Mónaco? o hattrick no Restelo? Desperdício.

    Fabri: o Sporting queria que ele jogasse na esquerda mas ele queria jogar no meio, atrás do avançado. Pois, só que para isso já lá estava João Pinto, Sá Pinto, Horvath e ainda se contratou Tello em Janeiro. Época 2000/2001. Freitas e Inácio no seu melhor, destruindo uma equipa campeã. Sá Pinto veio para a direita mas queria jogar a 10. Fabri, idem. Extremos, nem vê-los...
    Grandes tempos.

    Pinilla: Quando esteve bem (final da época 2004/2005) lesionou-se. Muito novo e muito talento. O Estádio ia caindo quando marcou, finalmente, o seu 1º golo, naquela goleada de 6-1 ao Boavista de Pacheco. Era muito novo e Peseiro também nunca foi brando com ele.

    Vuk: a definição de um verdadeiro (futebolisticamente falando) atrasado mental. O golo ao Porto e aquele ao Basileia foi o melhor que se viu dele. A sua carreira fala por si.

    Carrillo: até ver, é o melhor ala que Sporting tem. Assim ele queira.

    ResponderEliminar
  6. Cantinho,

    Leandro: e aquela bicla ao Estrela que levou o JJ a dizer "o golo foi inválido mas foi tão bonito que o árbitro fez bem em deixar passar"?

    Fabri: havia extremos, como pudeste esquecer-te do grande Alan Mahon? Quanto ingratidão...

    Pinilla: o golão ao AZ em Alvalade e o hat-trick em Braga...

    Vukcevic: comportava-se como um palerma (houve uma altura em que parecia um puto, entrava em campo e não passava a ninguém) mas houve ali uma altura, como 2º AV, em que rendeu bastante. Não foi só ao Porto, marcou também ao Benfica, marcou em Bolton, marcou esse golão ao Basileia. Depois entrou numa fase em que não fazia nada. Mas apanhou épocas terríveis.

    Carrillo: mesmo que não queira, é o melhor! Será esse o problema?

    ResponderEliminar
  7. Mahon.., jogou os primeiros 45 minutos (e foi só isso) na derrota por 4-0 em Madrid. Nessa equipa também foi titular o Hugo. Brutal... um Sporting de gala.

    Carrillo: boa questão.

    ResponderEliminar
  8. O Kirovski chegou a jogar algum jogo?...

    ResponderEliminar
  9. Acho que não. Um pouco ao nível do Bruno Caires...
    Infelizmente o Hugo e o Dimas jogaram bastantes.

    ResponderEliminar
  10. E o avançado chileno que veio a meio da época 2000/2001 para ser suplente do Acosta e do Spehar?
    Lembram-se dele?
    Mário Cáceres minha boa gente.
    Ps o Mahon entrou na segunda parte da vitória em casa com o Belenenses.

    ResponderEliminar