25/03/2014

Uma conversa curiosa

Hoje após o almoço apeteceu-me comprar aquilo a que chamo um "analgésico mental", leia-se, um jornal desportivo. Algo com que me entretenho durante 20 a 30 minutos e que me faz esquecer, por esse breve período, alguns problemas do dia-a-dia.

Comprei "A Bola". Um amigo, benfiquista (moderado e dos que só vê mesmo os jogos e pouco mais), que me acompanhava, cedendo ao habitual mito urbano de que os sportinguistas lêem o Record, estranhou a minha decisão.

Expliquei-lhe sumariamente que o Record se virou claramente para o Benfica, devido (essencialmente) a 3 fatores (há outros, mas estes são os principais):

- a designação de João Querido Manha para diretor do Record;
- o facto de A Bola ter servido de meio oficial dos anti-JJ no final da época passada;
- o facto de Vieira ter virado costas a A Bola por esse mesmo motivo, fazendo A Bola virar-se para BC e consequentemente para o Sporting.

Acabo de dizer isto e diz o meu amigo "mas esse Querido Manha não representava o Benfica naqueles painéis de comentadores na TV?"

Reparem, um benfiquista menos atento via o João Querido Manha nas suas supostamente imparciais intervenções e achava, genuinamente, que ele estava ali a representar o Benfica, qual Rui Gomes da Silva.

Não é preciso dizer mais nada, pois não?...

1 comentário:

  1. Bem apanhado, outro que seria interessante ver a comentar em directo seria o sobral do mais futebol.

    ResponderEliminar