25/02/2014

Tanta ansiedade...

De facto, não estamos mesmo habituados a assumir sem reservas o favoritismo e a disparar na liderança da liga. Com a oportunidade de ficar com o Porto a 7 pontos e de restabelecer a distância de 5 para o Sporting, o nervosismo imperou pelo relvado da Luz. Acho que nunca tinha visto tantos passes falhados do Benfica como neste jogo... Até entrámos decididos a resolver o jogo, com uma grande oportunidade logo nos primeiros segundos, e até o péssimo relvado roubou um lance de grande perigo a Rodrigo. Mas de resto, meu Deus, foi mesmo precipitação atrás de precipitação, passes diretamente para fora, dribles falhados, enfim, diria que a ansiedade dos jogadores conseguia superar a que existia nas bancadas.

Controlando o jogo em quase toda a primeira parte, o Benfica teve várias oportunidades com a participação quase sempre de Markovic mas ainda teve um susto provocado por Mazou. Na segunda parte, o Guimarães teve bastante mais bola e aumentou significativamente os níveis de ansiedade no terceiro anel. Felizmente o bloco defensivo continuou a fechar os caminhos para a baliza de Oblak e não houve deslizes.


Notas:
- Siqueira, sem deslumbrar, fez um grande jogo. Cortou tudo o que havia para cortar e pareceu-me que foi o jogador que mais cabeceamentos ganhou, não deixando de soltar a bola sempre com classe e precisão. Apenas não teve grande fulgor nos lances ofensivos;
- Jardel fez também um grande jogo, aproveitando a sua capacidade de antecipação e velocidade. Mesmo parecendo que tinha acabado de chegar da Praça da Independência de Kiev, esteve bastante seguro;
- Suljmani e Lima, fraquinhos, fraquinhos...
- Enzo deve ter sofrido amnésia após o choque de cabeça com Jardel e esqueceu-se como fazer os habituais grandes jogos a que nos habituou. Rezamos para que seja temporária;
- Rodrigo esteve bastante solto, rápido sobre a bola e com movimentações muito interessantes. Fez ainda o grande passe para o golo de Markovic;
- o prodígio sérvio foi simplesmente fabuloso. O golo é uma obra prima digna da Playstation, ao que se juntam as impressionantes arrancadas da primeira parte. Com mais um mês de rodagem para Salvio, como eu gostaria de ver uma frente com Salvio, Gaitán, Markovic e Rodrigo. O sérvio é simplesmente de classe mundial a jogar no meio. Até faz confusão pensar que apenas tem 19 anos;
- Jesus demorou demasiado tempo a mexer na equipa. Já se exigia a entrada de Amorim muito antes dos 85 minutos. Mal entrou, acabou-se o Guimarães. E o risco que foi deixar Jardel, tanto na primeira parte como na segunda, tanto tempo a receber assistência? E se tivéssemos sofrido um golo naqueles minutos? Tem agora o papel essencial de tirar a pressão de cima dos jogadores e ajudar a que se concentrem apenas em vencer o próximo jogo. Ele que se livre de pensar que tem folga para começar a pensar em nova final europeia! Como me assusta tamanho ego...

Da forma como o Benfica entrou, ainda cheguei a pensar que era daqueles jogos que o Benfica venceria por 3 ou 4 a zero, sem margem para dúvidas, como que a dizer "Viemos buscar o que é nosso". Mas não foi assim. Longe disso. Fantasmas do passado ou qualquer outra coisa, essencial é que o Benfica ganhe os próximos dois jogos e esperar por um empate no clássico. Com o Sporting em vantagem pontual, acho que tem tudo para não perder (ficando posteriormente a depender exclusivamente de si próprio). Com a pressão de ter que ganhar acredito que beneficiará o estilo de jogo do Porto. Deixemos o Estoril de más recordações para a jornada seguinte, o que interessa agora é Belém e lá estarei para apoiar! (não é lapso, a verdade é que pouco me interessa a Liga Europa).

P.S.: os fiéis e habituais 35 mil estiveram esta noite nas bancdas da Luz. Os 20 ou 30 mil que apenas aparecem para a festa devem ter achado que a 10 jornadas do fim ainda não tinha muita piada...  

Sem comentários:

Enviar um comentário