24/02/2014

Previsibilidade, Primeiras Partes, Azar, Slimani, Vontade, 11 do próximo jogo, 2º lugar


1. A primeira parte do Rio Ave-Sporting do último sábado fica essencialmente marcada pela previsibilidade do nosso futebol, em contraste com a velocidade e versatilidade que o Rio Ave impunha no jogo cada vez que saía para o ataque. Sinceramente, pensei que íamos sair para o intervalo a perder, o que só não sucedeu porque o senhor da foto (Maurício) salvou, por duas vezes, um lance inacreditavel (na segunda vez com a ajuda do Patrício). Como todos já percebemos, o atual sistema não favorece as características do André Martins (na posição em que o treinador o quer colocar e com as funções que lhe quer atribuir), mas o Leonardo Jardim vai insistindo nisto, sem perceber que está a prejudicar o jogador, que começa já a ser o novo alvo dos campeões do assobio de Alvalade. Mas quanto a isto limito-me a remeter para este post do Leão de Alvalade, que diz muito do que penso sobre o tema.

2. Na segunda parte, o Sporting entrou melhor. E sem referência a quaisquer links limito-me a referir que deve ser a quarta ou quinta vez que aqui alerto para o disparate que é dar primeiras partes de avanço. Detesto o discurso do "voltámos a entrar mal no jogo". Mas então, caramba, quantas mais vezes vamos entrar mal no jogo até que algo se faça para corrigir o problema? É que não se entende. E também não se entende que o treinador do Sporting (de quem gosto, que defendo e que entendo que deve ficar até ao fim do contrato) ainda não tenha apostado por uma só vez no sistema que já deu, de que me lembre (e sem apelar à pesquisa), pelo menos 4 vitórias: Guimarães, Marítimo, Arouca e Rio Ave. Eu, sinceramente, até prefiro, no papel, o sistema habitual. Mas no campo o que está a dar resultados é o outro...

3. Depois de entrar forte, o Sporting tem o azar de sofrer um golo inacreditável. Inacreditável a perda de bola do Jefferson, inacreditável o azar do ressalto no Maurício (mesmo reconhecendo que se a bola passasse o Hassan estava sozinho e provavelmente fazia golo), inacreditável o facto de termos aguentado aquela primeira parte e sofrermos um golo no nosso melhor momento no jogo. Mas enfim, naquele campo tudo nos acontece, já lá sofremos um golo, há muitos anos, em que o Ricardo chutou contra o avançado e a bola entrou, no ano passado perdemos 2-1 com dois auto-golos. A melhor memória de Vila do Conde é mesmo aquela vitória em 2000 por 2-1 (Acosta e Ayew) já no final do campeonato.

4. Depois, enfim... depois foi o sistema Slimani a resolver. Futebol flanqueado (menos qualidade mas pelos vistos maior eficácia), bola na área, Slimani golo, Slimani quase golo, Slimani falha e golo de Mané. Goste-se ou não, isto em Portugal vai resultando. Contra o Rio Ave e o Arouca, claro... E o Slimani deve ser o melhor jogador do campeonato na relação entre tempo de jogo e golos marcados.

5. Numa coisa estes jogadores têm sido inexcedíveis: dão tudo até ao último minuto, quando não dão mais é porque não dá mesmo. Foi uma vitória da vontade de ganhar, não duvido. Porque o futebol, esse, continua uns furos abaixo do exigível.

6. Gosto de ganhar apostas, gosto de temakis, mas gosto mais do Sporting. E não percebo como depois do jogo com o Olhanense o Wilson entra no 11 e o Carrillo não. Se foi pelo aspeto defensivo, a primeira parte demonstrou que não valeu de muito... Entretanto perdemos o Adrien e o Montero. Assim, o 11 ideal, neste momento, para jogar com o Braga será Patrício, Cedric (ou Piris), Jefferson, Maurício, Rojo, William, André Martins (sim, no lugar do Adrien), Vítor, Carrillo, Heldon (ou Mané), Slimani. Se quisermos começar com dois avançados, aí sim pode haver lugar para o Wilson (mas no momento de forma em que está é mais um candidato à assobiadela).

7. O jogo de ontem do FCP abriu uma auto-estrada para o Benfica, a menos que hoje aconteça uma surpresa do Estádio do Zinco Voador. Por muito que a ideia me desagrade, e apesar do mau início, reconeço que o Benfica é a melhor equipa. E não merecia, tendo em conta o futebol que jogou nos últimos anos, ficar com 1 campeonato em 5, merecia mais. Vai provavelmente receber o prémio este ano. Mérito de JJ e principalmente de Vieira, que o segurou contra tudo e contra todos. E isto que me interessa? Pouco ou nada (a 5 pontos deste Benfica tenho poucas ilusões). Mas contra este FCP creio que podemos lutar até ao fim pelo 2º lugar. Não é nem deve ser o nosso "objetivo-ADN" mas para este ano seria muito bom.

12 comentários:

  1. 2 - Atenção que o "outro sistema" dá resultado quando a outra equipa já está cansada, assim como a entrada de Slimani e Carrillo resultam melhor quando eles estão frescos e os adversários não;

    4 - Funciona para Portugal, mas para jogarmos na europa precisamos de ter o sistema 1 a funcionar bem;

    6 - Carrillo de inicio já provou que não dá. Só um jogo lhe correu bem quando foi titular. De resto rende muito mais quando entra nas 2ªs partes.

    O meu 11 para receber o Braga é:

    ------------- Patricio
    Cedric Mauricio Dier Jefferson
    ------------- William
    Heldon Wilson A.Martins Capel
    -------------- Slimani

    Prefiro o Dier a Rojo pois comete muito menos erros que o Argentino, mas sei que LJ já voltar a dar a titularidade a Rojo. André Martins faz sentido ser o subtituto de Adrien. Também sei que Capel não irá jogar pois estamos a tentar vende-lo até ao fim do mês e deverá jogar o Mané. E acho que o Wilson deveria jogar mais central no terreno como 2º falso avançado que é a posição dele.

    ResponderEliminar
  2. Koba,

    começo por agradecer a referência ao meu post. Vou tentar comentar este post, lamentando não ter tido tempo para comentar um anterior "apostas pessoais, etc" que tinha pano para mangas.

    De forma sucinta diria que está nas mãos de Jardim - de quem partilho o mesmo gosto e impressão do Koba - mudar de processos sem necessariamente ter que mudar os actores, "basta" mudar os pormenores, mudando alguns comportamentos já identificados pelos adversários.

    Um exemplo que resulta da visualização in loco é o dos cantos. O Rio Ave sabia quem atacava a bola (centrais e Montero) e que William fica do lado oposto à espera da sobra. Nenhum canto criou perigo. É possível mudar isto sem recorrer a outro jogador.

    É verdade que os jogadores têm sido inexcedíveis mas a manterem-se as coisas neste pé vai haver um dia que isso por si só não chega e já foi assim pelo menos com a AAC.

    Quanto à equipa a apresentar apostaria em
    Patrício, Cedric, Jefferson, Maurício, Rojo, William, André Martins, Vítor, Carrillo, Capel, Slimani.

    Reconheço as limitações de Capel mas não vejo como pode ser o último dos extremos. Mané não é para o jogo todo - não tem sido - mas é um "agitador" que pode desequilibrar quando o jogo está indefinido. Carrilo tem que jogar porque se é para falhar que falhem os que têm mais talento porque são também os únicos que podem tirar um coelho da cartola. E creio que finalmente alguns Sportinguistas vão perceber a importância de Adrien na recuperação de bolas e apoio a William.

    Concordo com o parágrafo final. Ir à CL sem pré-eliminatórias é uma espécie de céu para quem ainda há pouco andava pelo inferno.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  3. Mais uma pequena nota que me passou no comentário anterior: O Dier voltou muito bem e é uma pena não continuar a jogar. Para mim no lugar do Maurício.

    ResponderEliminar
  4. Mike,

    2- Não sabemos porque em boa verdade nunca o testámos...

    4- 100% de acordo.

    6- Enquanto o Carrillo não for aposta séria, vai ser sempre assim. É isso que tem que mudar. O Montero não marca há 10 jogos e não saiu da equipa. O Carrillo fez 3 jogos menos bons e passou a 4º - quarto! - extremo do ranking.

    LdA,

    Não tem que agradecer a referência, porque o seu post foi o único em que vi o tema abordado da forma correta. E que me fez pensar sobre o que eu próprio pensava ser o problema. É um post que todos deveriam ler, a começar pelo próprio Leonardo Jardim!

    Quanto ao Capel, estou com o Mike: esta despromoção só pode estar associada ao facto de o estarmos a impingir para a Rússia.

    Já nos centrais, temos que ter a noção do seguinte:
    - o Rojo para ser vendido tem que ir ao mundial; para ir à seleção tem que jogar; ergo, Rojo tem que ser titular;
    - o Maurício, goste-se ou não, é eficiente naquilo que lhe é pedido. Reparei no último jogo em Alvalade que o Maurício deve ter despachado, só ele, alguns 80% dos lances de bola parada contra nós.

    Se voltássemos ao início da época e nos perguntássemos "para quê o Maurício", OK. Já cá estando o homem e mantendo um rendimento positivo, percebo que o LJ o mantenha a titular.

    ResponderEliminar
  5. Koba,

    2 - Verdade que nunca usamos o sistema na 1ª parte, mas palpita-me que contra o Braga iremos usar mais

    ResponderEliminar
  6. Koba,

    talvez me tenha explicado mal. Neste momento essa troca não fazia muito sentido. Mas creio que o Sporting está a perder tempo na valorização de Dier, que não é inferior a Mauricio agora e deverá ser no futuro melhor. Com o contrato a expira em 2016 e com pouca vontade em renovar ou vamos ter novo caso ou venda muito abaixo do que podíamos ganhar. Dos 3 que falamos - Rojo, Mauricio e Dier - o inglês é de longe, e salvo melhor opinião, a promessa de negócio mais lucrativo.

    ResponderEliminar
  7. Koba,

    É tudo isso que escreves mas vou tentar dar mais uns pontos de vista:

    1. É um desperdício o que se está a fazer com o André. Como vi no Lateral Esquerdo num comentário, é igual ao que Quique fazia com o Aimar. Há que alterar a posição e funções do André. Para bem do Sporting, jogador e treinador.
    Estamos a jogar muito longe da baliza e começa a ser tudo muito previsível.

    2. Como diz aí o Leão, pode ir resultando mas um dia pode não chegar. E o empate com a Académica (onde isso de dar 1ªs parte foi a morte do artista) pode nos ter tirado a hipótese de lutar pelo título.

    3. Golos daqueles só ao Sporting. Até acho que o Joaozinho, na época passada, marcou lá um igual aquele. E naquele estádio, já vi o Sporting perder 4-0, na época de Fernando Santos, ficando nessa jornada (em plena 2ª volta) a 4 pontos do líder Porto (de Mourinho, a meses de ser campeão europeu).

    4. Não gosto do futebol demasiado flanqueado mas tendo Slimani... E este tem um pendor psicológico muito grande na equipa e adversários.

    5. Nada a apontar. Lutam com o que têm.

    6. O próximo adversário é o Braga, não é o Olhanense. Equipa que tem Alan (que joga sempre muito, mas mesmo muito contra nós), Rucescu, Rafa, Custódio, Luís Carlos e Pardo, tem de merecer muita atenção e respeito. É preciso jogar mais para os vencer. Acho que, além de Patrício, Adrien será aquele mais difícil de substituir. Espero não se notar isso (mas vai-se notar). E Montero é muito bom e ninguém substitui a sua influência no nosso jogo ofensivo. E sem ele, não há plano B. O meu 11 (nem acredito que penses em Píris no teu):

    Patrício
    Cédric; Maurício; Dier; Jefferson;
    William;
    Martins; Vítor (Magrão)
    Carrillo; Mané
    Slimani

    O mau disto: ficamos sem banco para mudar alguma coisa.

    7. O título está em entregue, há muito tempo. Até teve várias honras televisivas o momento em que isso fico decretado (até mesmo na Assembleia da República).
    E a nossa luta será com Estoril, pelo 3º lugar (ontem estava a contar com o empate).

    ResponderEliminar
  8. Leão, explicou-se muito bem, eu é que estava a tentar colocar-me na pele do Leonardo Jardim.

    Cantinho,

    3. Bem lembrado o do Joãozinho, este até parece inspirado nesse. Quanto a esse 0-4, foi precisamente o jogo em que o Ricardo chutou a bola contra um calmeirão chamado Evandro e a bola entrou. Creio até que foi o 0-1.

    6. Há aqui falei do meu lado emocional de adepto. Quando vejo o Cedric a charutar, só penso que o Piris até agora só jogou 1 jogo a DD, posição em que, no ano passado, fez mais de 20 jogos na Roma. Mas o meu lado racional reconhece que o Cedric é que deve jogar.

    7. Não desisto já do 2º lugar. O FCP ou troca de treinador (o que pode acontecer rapidamente se não se apurarem em Nuremberga, perdão, Leverkusen, perdão Frankfurt), com toda a instabilidade que isso acarreta, ou mantém até ao fim o Paulo "ar de perdido no deserto sem bússola nem camelo" Fonseca, com os jogadores e adeptos contra ele. Claro que o Pinto-Rei quando vir a coisa a descambar faz acionar o plano B: sistema "80's mode", à imagem do que fez no primeiro campeonato do Vítor Pereira. Mas às vezes fá-lo tarde demais...

    ResponderEliminar
  9. Cantinho, faltou dizer que do banco pode sempre saltar o grande Wilson "Temakis" Eduardo, sempre a postos para um poker a um adversário difícil

    ResponderEliminar
  10. Tenho tido muito pouco tempo livre para comentar, mas é sempre um prazer vir a este espaço (e a outros, nomeadamente ao A Norte, Artista do Dia, Cantinho do Morais, etc...pena já não contarmos com a Bancada Nova) e ler o que os meus caros têm para escrever.

    Apesar da falta de tempo, arranjo sempre umas horas por semana para ver jogar o Sporting.

    Assim de repente, a última vez que terei visto o André Martins a jogar a um nível aceitável terá sido em Barcelos. O Sporting está a jogar excessivamente directo, e o futebol anda enfadonho.
    No entanto, não deixo de enaltecer a entrega de todos os jogadores. Por exemplo, o André Martins é sempre muito forte na primeira linha de pressão.

    Esperemos que o Paulo Fonseca se mantenha no Dragão. Pois é uma boa forma de o Sporting vencer com categoria os azuis, e assim se calarem os media com a conversa do "não-venceu-os-grandes".

    A minha única esperança para o campeonato é o SLB perder uns pontos, e o Sporting eventualmente chegar à última jornada a 2 pontos do SLB. Penso que aí poderíamos contar com toda a ajuda do FCP e da APAF...


    Extra futebol, espero que esteja tudo bem convosco.

    Abraço

    ResponderEliminar
  11. Esqueci-me de deixar apenas mais algumas notas rápidas:

    a) Sinceramente não tenho visto nada de especial no Heldon; apostaria primeiro em Capel do que no Heldon ou no Wilson

    b) Não sei se alguém tem acompanhado a formação (nisso o PLF era o comentador mais versado), mas parece-me que o Sporting vai passar uma longa travessia do deserto. Não é por ler o Fonte Segura que também vejo que os plantéis de Iniciados e Juvenis têm muito pouca qualidade, e o plantel Junior não será assim grande espingarda...

    c) Apesar de isto ser um blogue mais versado sobre futebol, não posso deixar de manifestar o meu orgulho perante o trajecto efectuado pela equipa de Andebol. Já foi a modalidade que mais gozo que dava seguir, mas com os jogos sempre em pavilhões tão longe de Alvalade, e sem jogos na TV, apenas tenho visto os resultados. O que é uma pena...


    Abraço a todos novamente

    ResponderEliminar
  12. Koba,

    Não há motivo algum para se tirar o Cédric da equipa. Seria a "sua" morte. Mas é verdade que aquele é que deve ser o lugar do Píris, que só jogou ali contra Alba (e bem, mas era o Alba) e Arouca (onde ninguém jogou futebol).
    E esquece o Wilson. Basta olhar para a cara dele em campo, e já não é mesma que em Agosto, Setembro ou Outubro. Perdeu muita da confiança que tinha. E isso, num jogador das suas limitações, fazia-lhe muito bem (e ao Sporting também).

    JPDB,

    Bons olhos o lêem!
    Também concordo, desde de Barcelos (onde fez um jogão) que Martins não aparece tão bem. Mas também acho que esse jogo foi o nosso último jogo bem conseguido (apesar do início da 2ª parte muito tremido).

    Quanto ao desejo até à última jornada, acho que este campeonato tem tudo para o Benfica "cavar" ainda mais a distância pontual. Mas se existir aquilo que desejas, mais do que a APAF, existe o Estoril em Alvalade, o que é muito perigoso. Dos jogos mais complicados que temos até final (juntamente com este com o Braga, com o Porto e no Nacional).

    Abraço e obrigado pelas palavras.
    Também espero que esteja tudo bem contigo.

    ResponderEliminar