28/02/2014

Gregos despachados

Jesus continuou com a prometida rotação para a Liga Europa e podemos dizer que correu bem. Apesar de terem sido poucos os titulares do jogo com o Guimarães que também iniciaram este jogo, a consistência e segurança não foi afectada (Luisão e Garay acabaram por contribuir bastante para esta realidade). O Benfica teve um domínio tranquilo do jogo, sempre com mais perigo junto da baliza adversária e apenas apanhou um susto provocado pelos gregos (o outro foi provocado pelo próprio Artur como que a querer provar que a titularidade no campeonato está bem entregue). Após a expulsão de Katsouranis, vieram os lances de génio e a vitória folgada.


Notas para além do já referido em relação aos centrais e guarda-redes:
- continuo a não perceber como André Gomes foi valorizado a 15 M€. Tem técnica e poder físico mas é de uma lentidão e apatia que me faz confusão;
- Amorim está com vontade de jogar bastante mais e nota-se bem em campo;
- Djuricic não consegue fazer uma exibição digna de registo;
- deu para perceber que Salvio vai ser reforço e a muito breve prazo;
- Grande Gaitán!;
- Cardozo mostrou o seu pior lado. Parece que não veio em forma desta lesão como veio da anterior;
- Markovic, é pedir muito apenas mais uma época? E já agora, precisas de ideias para como festejar os golos?

Agora vêm os ingleses pelo que tenho muito receio da mistura explosiva da vantagem pontual no campeonato com o ego de Jesus ao jogar com equipas inglesas. Duvido que na próxima eliminatória faça mais do que duas ou três alterações face à equipa titular do campeonato, não dando o devido descanso à equipa e focar no nosso principal objectivo.

Falando precisamente disto, do que mais importa para nós adeptos, a entrevista de Matic à TSF por força do prémio de melhor jogador do campeonato acabou com as poucas dúvidas que tinha. Os jogadores ainda não perceberam e acredito que Jesus não esteja num comprimento de onda muito diferente. Quando perguntaram ao sérvio qual foi o seu pior momento no Benfica, ele respondeu "A final da Liga Europa". O pior momento para ele deveria coincidir com o pior momento para os adeptos e esse todos sabemos qual foi. Enquanto não existir esta convergência, não haverá uma sintonia perfeita entre equipa e adeptos...


                                                                 Parabéns Benfica!

P.S.: O que foi aquilo Jesus? Quando a equipa pouco jogava dizias que os adeptos do Benfica eram importantíssimos e que ajudavam a equipa nos piores momentos. Agora que a equipa está em altas já preferes enaltecer os adeptos adversários presentes no nosso estádio. Pareceu recado, não tenho a certeza se o foi, mas sei que não foi bonito.

Sem comentários:

Enviar um comentário