12/12/2013

Vitória sem sabor

Novidade do jogo com o PSG: pela primeira vez esta época, vi no Estádio da Luz uma equipa com menos vontade de jogar do que o Benfica. De resto não há muito a dizer sobre o jogo. Um PSG obviamente mais fraco do que o habitual depois de já ter garantido o primeiro lugar mas mesmo assim a apresentar jogadores baratinhos como Cavani, Lucas e Pastore. Quanto ao jogo, não há muito a dizer, com as duas equipas a dividir as oportunidades na primeira parte, assim como os golos, e o Benfica a chegar à vitória na segunda parte quando teve muito mais vontade de vencer o jogo, quando foi mais pressionante e quando o PSG decidiu entrar em modo descanso. Só Lavezzi não percebeu que era para correr pouco.


Notas:
- Sílvio fez um grande, grande jogo e é de longe o melhor lateral do Benfica nesta fase. E a jogar do lado esquerdo é bem melhor do que no lado direito. Bons lances e ainda arrancou um penalty com classe;
- Maxi está lento que dói e a defender é um problema bastante sério. Esteve bem a atacar mas preferia ter jogado com André Almeida;
- Fejsa foi o melhor jogador em campo e varreu o meio campo todo, impressionando pela sua velocidade e poder de choque;
- Jesus teima em colocar um Markovic que não rende e que não parece ficar muito preocupado com isso. Repito que prefiro Cavaleiro e não percebo porque Urreta continua esquecido na B a fazer bons jogos;
- Lima esteve esforçado mas está um desastre. Não sei se Rodrigo não teria sido melhor opção mas dou esta de borla a Jesus porque de facto Lima ajudou a desgastar a defesa do PSG e duvido que Rodrigo conseguisse ser um jogador de combate tão disponível;

Como destaque, o silêncio da claque apenas interrompido aos 30 min para o hino do Benfica, "Benfica é nosso" e depois para um "Nós só queremos Benfica campeão". Foi absolutamente desolador o silêncio num estádio que já tinha as bancadas bastante despidas. No entanto, têm toda a legitimidade para optar por este gesto de protesto já que nem quando a equipa joga mal, a deixam de apoiar. Acredito que tenha sido pelo miserável jogo contra o Arouca e pelo facto da equipa simplesmente não perceber o quanto o título nacional é importante para os adeptos. Espero que tenham percebido a mensagem uma vez que as fracas assistências que se têm registado mostram que o divórcio entre os adeptos e a equipa é cada vez mais evidente, o que não deixa de ser mais preocupante quando a equipa está empatada com o Porto e a apenas dois pontos da liderança. Só que a sensação da equipa não partilhar da mesma vontade de vencer dos adeptos, é muito mais forte.

Vencemos, não valeu de nada e agora vem a desgastante Liga Europa. Espero que ninguém coloque o objectivo da final ao mesmo nível do campeonato...
   

Sem comentários:

Enviar um comentário