01/09/2013

Primeiras notas do derby

1. Grande entrada com o estádio a ajudar (grande ambiente). Golo muito bem construído: boa intervenção de Montero (com um fora-de-jogo que ninguém percebeu - e ninguém reclamou na altura), grande visão de André Martins. Primeira parte bem controlada com exceção de um lance (Cortez sozinho na esquerda, Salvio desperdiçou). Benfica só criou perigo com lances de bola parada, em particular lançamentos laterais.

2. Grandes exibições dos dois GR, Artur principalmente. Decisiva exibição do brasileiro para ganhar a confiança que parecia perdida. Patrício a salvar em dois lances na mesma jogada.

3. Sinais mais no Sporting para Jefferson, Adrien e Montero; no Benfica para Matic e Markovic.

4. Curiosa a intervenção dos treinadores no resultado. Sou o fã n.º 1 de Jardim e na altura percebi a substituição, mas a verdade é que Wilson por Dier passou uma mensagem de recuo que infelizmente foi ouvida... e no final custou a perceber que o Benfica não ia mesmo sair a atacar e que o jogo era nosso (quando eu e muitos outros gritávamos da bancada desde o minuto 70 que eles tinham rebentado e o meio-campo nada construía); quanto a JJ, se tem lançado Sulejmani (ou mesmo Djuricic) por Gaitán, mantendo a tática, provavelmente teria conseguido vencer o jogo. É que Cardozo assustou, sim senhor, pelo efeito psicológico de já ter marcado 10 golos ao Sporting; mas a partir do minuto 70 foi um jogador a menos (está com uma pança maior do que a minha - sei que a maioria dos leitores não me conhece pessoalmente, mas o Gorbyn, insuspeito benfiquista, poderá confirmar que isto não é positivo num profissional de futebol).

5. O Benfica - este Benfica - jogou pouco para a equipa que tem. Quando Markovic foi a correr buscar a bola logo após o golo em vez de festejar com os colegas ou os adeptos, pensei para comigo que iríamos repetir o filme de terror da época passada. Mas não. Houve o natural entusiasmo pós-golo mas a partir dos 70 minutos não houve Benfica. A meu ver porque estavam a jogar com um a menos, como já referi (e o Lima e o Rodrigo demoravam uma eternidade a recuar). Faltaram claramente as pernas.

6. Markovic é um grande jogador. Se o JJ me tivesse dado ouvidos e o lançasse de início, teria sido pior para nós. A maior diferença entre os planteis, neste momento, é esta: o Benfica perde 3 dos melhores jogadores e saca do banco 1 boa alternativa (Ruben Amorim), 1 craque (Markovic) e o melhor marcador estrangeiro da história do Benfica. Se nós perdêssemos, paralelamente, Adrien, Carrillo e Wilson as alternativas certamente não teriam a mesma qualidade. Isto sem prejuízo de também considerar o 11 do Benfica superior ao nosso neste momento. Mas a diferença do banco era gritante.

7. Montero convenceu-me uma vez mais. Não pelo golo mas pelas inúmeras bolas que segurou, distribuiu e passou (não esquecer que é ele próprio que faz o passe que antecede o golo). Claro que marcar golos também dá muito jeito, em especial nos derbies (há avançados que só marcam aos pequenos...). Mas participa no jogo coletivo da equipa e ainda finaliza bem. Muito boa contratação.

8. Leiam bem: o Sporting não perdeu nada por empatar com o Benfica em casa, mas o Sporting não é candidato ao título.

[os PS seguintes são aditamentos que fui fazendo à medida que comecei a ver os resumos dos jogos e alguns comentários]

PS: Acabo de ouvir JJ falar de arbitragem. Jorge, és meu consócio, um grande treinador e tenho muito respeito por ti. Mas depois do que aconteceu no ano passado, lamento, não podes falar de arbitragens este ano. Ainda mais se o adversário é o teu Sporting (e te esqueces que o Maxi Pereira, para não variar, acabou o jogo).

PS2: JJ na conferência de imprensa dá a entender que o recuo final do Benfica se deveu a respeito pelo Sporting "candidato ao título". Só acredita nesta tanga quem quer.

PS3: Já me tinham dito que o Cedric é um jogador com perfil de líder e que poderia ser facilmente o capitão de equipa. Que grande categoria e classe agora nesta entrevista na zona mista.

PS4: Já não me lembrava mas houve um momento em que terei sugerido que o Montero não seria tudo o que dele disse no post: aquele momento em que ele, com a mão, tira um golo certo ao Carrillo...

PS5: É verdade que a primeira substituição do Jardim foi defensiva (e correu mal); mas dizer, como já li por aí, que o Sporting acabou o jogo a "defender o resultado" revela um problema que recomendo seja resolvido aqui.

2 comentários:

  1. Boas notas com concordância em quase tudo.

    Benfica jogou entre 15 a 20 minutos (entre os 50 e os 70m). Mais que isso é mentir e, isso, deixo para o Jesus.
    Nesse período surgiu um jogador, Markovic (grande jogador) e acordou outro, Matic. Eles foram os responsáveis pelo bom período do Benfica.
    E, aí, pedi a entrada de Eric para a saída de Wilson ou Carrillo. Mas a minha ideia era colocar Eric no meio-campo devido à influência que Matic estava a ter. Creio que se mexeu muito, embora entenda que Rojo (com amarelo) fosse um risco no centro da defesa.

    Se William tivesse tido um pouco de Rinaudo (e não gosto do Rinaudo) e quando Markovic passa por ele, a jogada tem de morrer ali.

    Bom jogo. Bom jogo do Sporting. E ter a sensação que se podia ter ganho (e foi-se melhor) é um sinal que pode (e deve) haver futuro em Alvalade.

    Arbitragem? Enquanto Maxi se mantiver em campo com tudo o que faz, não pode existir moral para falar de arbitragem. Vejam a capa do OJOGO de hoje. Nesse lance, Carrillo levou amarelo. É ver quem fez a falta.

    ResponderEliminar
  2. Cantinho,
    Bom ponto o do Rinaudo, e somos dos poucos insuspeitos para o dizer. O William da primeira parte e início da segunda veio dar razão a quem dele dizia que, sob pressão, não é o mesmo jogador. Mas nos últimos 20/25 minutos esteve bem. É preciso insistir e, nesta fase, viver com os erros e limitações deste jogador (e de outros... Carrillo ontem desperdiçou pelo menos 3 boas jogadas). Apostar na evolução de uma equipa é mesmo isto.
    Por isso gostei de ver, no fim, que Leonardo Jardim percebeu o que correu mal (o comentário do número de faltas, a meu ver, era uma mensagem para dentro e não para fora). Mostra que é treinador para aos poucos ir corrigindo o que temos de menos bom.
    Mais importante do que o derby, a meu ver: ver como a equipa se comporta no Algarve, perante um dos mais fortes candidatos à descida da história do futebol português (plantel mal construído, torre de Babel sem critério, treinador que nada demonstrou, linhas recuadas quase até à baliza, equipa a jogar em campo praticamente neutro).
    Um abraço
    Koba

    ResponderEliminar