16/08/2013

Casos por Resolver (IV)

Vamos, por breves minutos, fazer um esforço para acreditar em tudo o que vem na imprensa:

Turan - tudo na mesma, o jogador insiste que quer ir para o Reims. Provavelmente vai mesmo acabar no Reims nos últimos dias do mercado.

Evaldo - chegou a falar-se da possibilidade de integrar o plantel, entretanto saiu na imprensa que afinal não fica. Parece-me que o contrato vai ser cessado por mútuo acordo.

Boulahrouz - falou-se primeiro do regresso à Holanda, agora fala-se do interesse de clubes ingleses (West Ham e Crystal Palace). Creio que acabará mesmo por ser transferido nos últimos dias do mercado.

Onyewu - aparentemente, o Sporting ter-lhe-á movido um processo disciplinar em virtude de ter realizado uma cirurgia sem o conhecimento do clube. Não sei se é ou não fundamento para despedimento. Mas, no limite, poderemos estar perante mais um caso de cessação de contrato por mútuo acordo,

André Santos - dúvidas quanto à integração no plantel principal... Palpite (& wishful thinking): renova e é efetivamente integrado.

Salomão - caso igual ao de André Santos, mas retiro o "wishful thinking" (não que deseje o contrário, apenas não ficarei propriamente satisfeito... embora não me choque a integração do jogador).

Pranjic - falou-se do Panathinaikos, mas nada avançou. O tema anda à volta, segundo parece, do que o Sporting deve ainda ao jogador. Acho que acaba mesmo no Panathinaikos com um acordo de pagamento do que está em dívida.

Jeffrén - falou-se do interesse do Elche e do Granada, agora fala-se do Espanyol. Acho que vai mesmo acabar em Espanha.

Bojinov - falou-se de uma troca de jogadores com o Parma. Já temos jogadores a mais, duvido que se avance para a troca. Mas se o Parma está disposto a trocar jogadores, significa que está efetivamente interessado. "Wishful thinking": segue para o Parma sem mais custos para o Sporting.

Novidade nesta lista: Labyad. Um caso muito complicado que resolvemos complicar ainda mais ao tirar o jogador da montra. Difícil dar aqui um palpite mas acredito que o jogador acabará por ficar, integrado na equipa A, após um acordo de renegociação do contrato, não dos valores mas do timing dos pagamentos - "basta que" (falar é fácil...) se converta parte do ordenado num prémio de tranferência, por exemplo.

Sem comentários:

Enviar um comentário