11/05/2013

ILUMINEM O CAMINHO!


Começo a escrever este post às primeiras horas deste sábado. Ainda me deitei relativamente cedo mas a ansiedade do jogo já começa a mexer comigo e desisti de andar às voltas na cama. Sendo assim, faço deste blog mais uma vez a minha catarse emocional e escrevo o que me vai na alma.

Hoje dei por mim a pensar que era lindo que esta temporada estivesse a seguir a dinâmica de um qualquer filme épico. O Benfica fazia o papel dos heróis do filme, iniciando a sua caminhada de forma pouco promissora e descrente por força de um golpe inesperado mesmo às portas das primeiras batalhas: as saídas de Javi e Witsel. No entanto, com a sua arte, talento e raça lá começaram a ganhar as suas batalhas e a aumentar as preocupações dos vilões corruptos, desonestos e traiçoeiros, donos do poder há tempo demais. As vitórias dos heróis avolumaram-se, o povo começou a acreditar e a vibrar cada vez mais e, depois de uma grande vitória, chegou a um ponto em que poucos já esperavam que pudessem ser parados. Mas, como sempre neste tipo de filmes, acontece um qualquer revés, um golpe forte e doloroso, que interrompe a caminhada, que coloca tudo em questão e que parece indiciar que todo o esforço foi em vão. É o momento em que estamos. E é por isso que quero que se inicie rapidamente a fase seguinte da dinâmica dos grandes filmes épicos. Tem que ser agora o momento do slow motion, em que desperta uma música de entusiasmo, de voltar a acreditar, em que os heróis vão buscar força e coragem ao fundo das suas almas e num ambiente hostil e adverso, alcançam a glória!

É isto que espero para este sábado! Quando hoje estava no trabalho e ouvi o pessoal todo a apitar na 2ª Circular juntamente com umas sirenes, logo pensei "Aí vão eles!". Fui à janela e vejo os batedores a abrir caminho para o autocarro do Benfica enquanto que, dos carros que estavam parados no trânsito, vi uma série de mãos a sair das janelas como que a dizer "Força, estamos convosco!". Mandei logo uma mensagem por Whatsapp a uns amigos benfiquistas (metade com bilhete comprado para Amesterdão!) a dizer que o autocarro tinha acabado de arrancar para ir buscar o 33º. Levei logo com um "Estou a ver que já desinchaste...". Sim, é verdade. Fiquei praticamente doente e sem reacção na segunda e este estado prolongou-se até terça ou quarta mas agora não é tempo para isso...

Amanhã por esta hora posso estar a desejar nunca ter escrito este post mas prefiro acreditar que estarei no Marquês ou, na pior das hipóteses, a pensar que bastará vencer o Moreirense para finalmente festejar. Alguém poderá criticar por acreditar? Se é isso que pedem aos jogadores, não deveremos ser os primeiros a fazê-lo? Corro o risco de levar com um monte de piadas se correr mal? Sim, é um facto mas não é mais forte a irritação que provoca a confiança e sobranceria dos vilões que cresceram com o que têm ganho num passado recente (mesmo apesar da forma como o conseguiram) do que o receio de voltar a ser cabeçudo como fomos há dois anos e no ano passado? Prefiro a imagem e o respeito que tenho pelos adeptos escoceses que, mesmo aquando de uma derrota, cantam no final do jogo a sua música a plenos pulmões do que a imagem que guardo de um número impressionante de adeptos que só se assumem quando é para festejar e fazem depois uma fila gigantesca para comprar bilhetes para a festa. No fundo, recorrendo a um post do meu primo no Facebook, Mario Wilson resumiu isto num "Por muitos desgostos que possamos ter, valores mais altos se levantam. O valor mais alto que se levanta em termos futebolísticos chama-se BENFICA!"


E é por isso que a partir de agora e até quarta, independentemente do que possa acontecer amanhã, a minha foto de perfil na rede do Zuckerberg será a que iniciou este post, sendo apenas mais uma de milhões de chamas bem acesas! 

Eu acredito!

  

Sem comentários:

Enviar um comentário