23/03/2013

Sporting: quem venceu o último debate?

(Hugo Tavares in coberturadefensiva.blogspot.pt)


Esta é, definitivamente, uma corrida a dois. Bruno Carvalho e José Couceiro são os únicos candidatos com possibilidades de vencer a corrida à presidência do Sporting. Se sempre foi uma evidência, ontem ficou só mais uma vez bem explicito com a quantidade de vezes que o ecrã ficou dividido entre os dois.

Quem ganhou? Prefiro dizer quem não perdeu. Quem não perdeu foi Bruno Carvalho. Admiro muito Hélder Conduto mas julgo que ontem, pelo menos na fase inicial, não conduziu o debate da melhor maneira, tentou acalentar a coisa... e conseguiu, depois foi complicado segurar.

Primeiro, estavam e estão todos de acordo sobre a falta de legitimidade de Godinho Lopes para contratar, vender ou renovar contratos de jogadores, nomeadamente Wolfswinkel e Rui Patrício.

Depois, perdeu-se demasiado tempo em conversa populista: rendimentos. Por que razão é uma coisa positiva alguém dizer que vai estar no Sporting sem receber? Não entendo. Se não recebe, vai receber noutro lado, seja licitamente, logo não estará 24h disponível para o clube, seja ilicitamente. Normalmente nestas questões populistas o protagonista é Carlos Severino, que se sente fragilizado e sem hipóteses.

Mais tarde, ficámos mais ou menos a saber que ainda há bancos disponíveis para o Sporting e que há investidores igualmente interessados em ajudar ou catapultar o clube para outra dimensão, a correspondente à sua história. Severino fala na disponibilidade de bancos que não são credores actuais, nomeadamente de um banco holandês comprar dívida do clube (se bem entendi, admito que estava muito barulho na tasca onde ouvi). Bruno Carvalho fala em investidores que injectarão qualquer coisa como 15/20 milhões numa primeira fase. José Couceiro fala em "investidores sportinguistas", se é uma mão cheia de nada ou não, veremos.

José Couceiro surpreendeu finalmente com um nome forte no mundo leonino: Pedro Barbosa. Se antes foi um capitão adorado, com uma classe invulgar, hoje é um comentador respeitado e simpático para qualquer adepto de futebol. Severino tem o trunfo Cruyff. Eu que sou fã da escola holandesa, da metodologia (a pirâmide Coerver por exemplo) e do "futebol total" criado por Rinus Michels... fico entusiasmado mas ao mesmo tempo pergunto: 50 mil euros/mês para cinco treinadores das camadas jovens? Dez mil euros por cada? Mas eles têm alguma poção mágica do Asterix? Noutro clube diria que esse trunfo podia ser tentador, bastante até... no Sporting, se há "petróleo", como disse Severino, é na academia.

De seguida, José Couceiro tentou distanciar-se de Bruno Carvalho numa temática: fusão da SPM (Sporting Património e Marketing) e SAD. Couceiro mostrou-se contra a transferência do passivo para o clube, opinião que ganha alguns seguidores entre os adeptos. Bruno Carvalho defendeu-se na tese de que a medida já foi aprovado em Assembleia Geral e de que nada há a discutir. Couceiro tentou saber se Carvalho pretendia transferir 120 milhões de passivo... e nada, não passou dai. Ficou a nota, Couceiro quis distanciar-se, é contra o "lixo tóxico", como dizem na economia, no coração do Sporting.

Depois, alguém rebentou os balões e decidiu fazer-se uma festa. Severino começou a atacar Couceiro de uma forma incrível. "O Izmailov tem o mesmo empresário que tu, que te levou para a Rússia (Lokomotiv). Por isso é que nunca falaste no Izmailov". Mentira, fartei-me de ler artigos que tinham frases de Couceiro sobre o russo. Depois foi o Alverca e a descida de divisão... Depois a passagem de Couceiro no clube em 1998, como director-geral. Foi discutida a contratação e falhanço de Carlos Manuel... Bom, de repente, Couceiro foi o alvo, e Carvalho tranquilo, Severino estava a fazer o trabalho por ele.

Durante o debate, chegou a ouvir-se um "você sabe zero de futebol, você é zero" de José Couceiro para Bruno Carvalho, enquanto a resposta foi "você é incompetente". O tom subiu. 

Considero que Couceiro aqui e ali se sentiu nervoso... Carvalho com aquele jeito calmo, pausado (irritante?), consegue manter-se tranquilo sem se precipitar e enervar os outros. Couceiro foi atacado e, mesmo que seguro de si, senti que tremeu um pouco.

Ninguém ganhou o debate, durante algum tempo nem os sportinguistas, mas um candidato não perdeu: Bruno Carvalho.

Sem comentários:

Enviar um comentário