05/03/2013

Antes sós que mal acompanhados

Era óbvio que estávamos mal acompanhados no topo da liderança e não há qualquer dúvida que estamos muito melhor assim, sozinhos, sem companhia. Com a óptima e algo inesperada ajuda do Sporting, o Benfica aproveitou e agarrou os 3 pontos em Aveiro. No entanto, agarrou de forma frágil, tremida e sem grande convicção. De tal forma que poderiam, com um pouco menos de sorte, ter escapado e esbanjar-se assim uma excelente e, da forma como a época está a correr, rara oportunidade.

Aquilo que mais me angustia em relação ao que ainda falta jogar desta época, continua a acontecer. A teimosia que não me canso de repetir de Jesus jogar com dois avançados em jogos fora e mesmo nos mais competitivos em casa, é meio caminho andado para o desastre. Foi assim com uma equipa que, como Costinha dizia, apenas tem equipas da segunda liga atrás. Uma equipa que conseguiu inclusivamente ter mais posse de bola que o Benfica e praticamente o mesmo número de ataques e remates. Porra Jesus! Já não chegava o que sofri a ver o Sporting-Porto ainda tive que ter igual dose contra o Beira-Mar? Põe-te a fazer as mesmas opções quando jogares em Guimarães, depois da deslocação a Bordéus, e terás, muito provavelmente, o mesmo desfecho da época passada, o princípio do fim das hipóteses de conquistar o campeonato.




É verdade que muitos dos titulares não jogaram contra o Braga mas, na realidade, a equipa acusa e bastante o cansaço dos muitos jogos disputados nas últimas semanas. Sendo assim, era indispensável reforçar o meio-campo. Não era por jogar com Gaitán que a equipa seria menos ofensiva e também não foi pelas evidências que o jogo mostrava que a primeira alteração foi neste sentido. E Urreta já não serve?! Depois daquele grande jogo contra o Nacional não merecia mais?! Vá lá Jesus, ganha juízo! Não se pode perder pontos nesta fase! E tenho medo do desgaste da Liga Europa, sobretudo pelo jogo de Guimarães que já referi em cima. O Porto também tem uma deslocação difícil ao Funchal depois da deslocação a Espanha, mas não há como poupar num jogo da Champions em que está em vantagem.

Concluindo, jogo horrível, bem abaixo do esperado e sem aquela motivação extra que se perspectivava depois de conhecerem o resultado do Porto. Já para os adeptos, foi o que bastou para corresponderam logo em número impressionante.

Quinta estou lá, mas Jesus, compreenderei perfeitamente se fizeres descansar os jogadores que têm alternativas menos fiáveis. O campeonato é essencial! 

Sem comentários:

Enviar um comentário