10/01/2013

Comentários aos primeiros negócios de Janeiro

1. Daniel Carriço

Foi transferido por 750k para o Reading de Inglaterra. Um negócio é bom ou mau consoante o valor de um jogador no mercado. Tenho sérias dúvidas que Daniel Carriço valesse muito mais do que isto a 6 meses do fim do contrato. Quanto a não ter sido renovado o contrato, depende sempre do que o Daniel Carriço foi pedindo para renovar. De início, achei que seria central muito promissor. Depois, pensei que talvez precisasse de um bom parceiro para a defesa. No final, confesso que comecei a pensar que não fosse mais do que uma alternativa sólida. Nesta lógica, a renovação teria sempre que considerar o lugar de Daniel Carriço no plantel: não mais do que uma alternativa sólida. E uma eventual proposta de renovação refletitiria isso mesmo. Não aceitou, está no seu direito. O que pergunto é porque não foi transferido em Agosto...

Enfim, não é um bom negócio mas também não é desastroso. E em termos desportivos não me preocupa particularmente. Acho é que mais uma vez transferimos o capitão de equipa de uma forma leve, para dizer o mínimo. Qualquer bicho careta chega a Alvalade e leva o capitão de equipa. Custa-me mais este aspeto psicológico do que quaisquer outros termos do negócio.

2. Izmailov por troca com Miguel Lopes

Se bem percebi, os termos do negócio são simples:
- troca sem qualquer desembolso de dinheiro de qualquer dos clubes;
- o Porto retém 50% do passe de Miguel Lopes;
- o Sporting retém 50% do passe de Izmailov.

O negócio tem demasiados aspetos que favorecem o Porto. Desde logo, como é que se avalia por igual estes dois jogadores, desde logo considerando que um deles (Miguel Lopes) terminaria contrato em 6 meses, ao passo que o outro tinha mais dois anos de contrato? Por outro lado, um só não era titular no Sporting por motivos físicos ou psicológicos, enquanto que o Miguel Lopes não era titular porque o Porto tinha lá outro melhor (ou seja, o valor dado ao atleta por cada clube era claramente diferente). Por fim, a retenção de passes é uma falácia: percebo que o Sporting retenha 50% do passe do Izmailov, precisamente porque tinha mais dois anos de contrato, mas é evidente que não vamos retirar nada daí porque o jogador tem 30 anos; quanto ao Miguel Lopes, como é que o Porto consegue assegurar 50% do passe de um jogador que terminava contrato em 6 meses?! E neste caso é bem possível que venha a beneficiar destes 50% a médio prazo...

Também tem coisas boas para o Sporting, mas com menor impacto. Face à impreparação (psicológica) revelada por Cedric, e à não maior experiência das alternativas, percebe-se a contratação. Haveria outras posições mais precisadas (centrais), mas temos vivido, reconhecidamente, muita instabilidade na direita (e convenhamos que, tirando o Rolando, que nem acho fantástico, nenhum dos centrais do Porto nos interessava - refiro-me ao lote dos que não estão a jogar, obviamente). Por outro lado, Izmailov ganhava muito e rendia pouco; já Miguel Lopes vem ganhar menos e espera-se que renda mais. Espera-se...

O balanço, até agora, não é positivo.

Esperemos que com Elias, Boulahrouz e outros as coisas corram melhor - avanço já que, quanto ao Elias, me agrada muito mais a ideia do empréstimo (com salário pago na totalidade pelo Flamengo ou outro qualquer) do que uma venda ao desbarato. Pode ser que valorize, vá ao Mundial, etc e aí consigamos recuperar pelo menos uma fatia considerável do que investimos...

Aviso já outra coisa: se André Carrillo for vendido ao desbarato ou a qualquer um dos rivais, vou ficar muito, mas mesmo muito insatisfeito. Como sempre aqui disse, é jogador para, bem treinado, devidamente motivado e corretamente enquadrado valer muitos milhões. É claro que tenho dito aqui muitos disparates. Mas este ano não devia contar, tal o caos que tem sido tudo isto. E se contarmos só com o ano passado... lembrem-se do que eu dizia dele. E se tiverem dúvidas leiam o que eu escrevia sobre o Matias. Vê-se agora o quão decisivo era ter um jogador que, quando as coisas corriam menos bem, desequilibrava porque era, de facto, o melhor. Ainda há dúvidas?

Sem comentários:

Enviar um comentário