29/01/2013

Braga já está!

Mas ainda deu para sofrer e muito! Ainda cheguei a pensar que seria uma daquelas vitórias sem margem para dúvidas e sem dar hipóteses de resposta ao Braga. Só que os homens sempre altamente motivados para jogar contra o Benfica complicaram e muito o jogo. Para começar, a surpresa de Jesus: já tinha perdido as esperanças de ver uma aposta num meio-campo mais povoado mas por opção ou mais provavelmente pela indisponibilidade de Cardozo, lá surgiu o esquema que considero dar mais competitividade à equipa. Ainda se falou que o paraguaio não teria jogado por se estar a preparar uma venda mas, por enquanto, não há novidades.

O Benfica começou muito bem mas logo durante largos períodos da primeira parte perdeu o controlo do jogo, permitindo sobretudo vários cantos, cruzamentos e livres para Viana. Poderá ainda ser uma questão de adaptação ao sistema táctico mas, sinceramente, estava à espera de mais. É certo que o Braga não é a Académica mas depois do 0-2 sempre pensei que a tranquilidade viesse ao de cima e que acabássemos por matar o jogo (Lima ainda arriscou um chapéu quando podia ter bisado...). Tal não aconteceu e quando finalmente se viu o Benfica a trocar a bola com segurança, acabou por ser o Braga a reduzir e a colocar a incerteza no desfecho até ao final. Não tivesse sido a expulsão e o sufoco teria sido ainda maior. Faltou um jogador mais forte para substituir Gaitán no meio, sendo que um Carlos Martins em forma já não seria mau, até porque Matic amarelado ficou demasiado macio. Estivessem alguns jogadores do Braga com a eficácia que já demonstraram nalguns jogos contra o Benfica e a tradição recente poderia ter continuado.



- Gaitán mostrou excelentes pormenores, grande capacidade no último passe e foi decisivo nos dois golos. Que arrancada fenomenal no segundo golo.
- Jardel esteve bastante irregular;
- Melgarejo esteve bastante bem (sim, é o meu primeiro elogio para o Melga);
- Salvio foi enorme;
- Matic, antes do amarelo, foi omnipresente a fechar os caminhos para a baliza de Artur;
- Lima novamente em grande e com excelente mobilidade. Arrisco que, neste sistema, Rodrigo tem a capacidade de executar o mesmo papel.
- Aquele relvado foi propositado?!

Agora, abram o caminho para a final da Taça!

Sem comentários:

Enviar um comentário