25/12/2012

Balanço de final de ano


Como nota prévia, gostaria de assinalar que não tenho escrito sobre os últimos jogos do Benfica pois não tive a possibilidade de assistir aos últimos encontros. E com muita pena minha, já que os 3 tiveram desfechos 100% vitoriosos, ganhando especial destaque a conquista dos 3 pontos no terreno do rival de Lisboa. Ainda rezei que algum canal internacional transmitisse o jogo mas tive que me contentar com o telemóvel e o Live Score num lobby de hotel e constantes pedidos de pontos de situação a vários amigos.

Agora e uma vez que estamos já a caminhar para o final de mais um ano que, para nós benfiquistas, não deixará grandes saudades, aproveito esta pausa no campeonato para fazer um balanço do que está a ser a temporada do Benfica. 


Em poucas palavras, diria que está a ser bastante superior ao que perspectivei após a saída, fora de tempo, de Witsel. Como os dois habituais leitores dos meus comentários já sabem (Olá mãe!), considero o meio-campo a área vital das grandes equipas. Nunca acreditei na velha frase “Os avançados ganham jogos mas as defesas ganham campeonatos” mas Rolando, Sapunaru e companhia ainda reforçaram mais esta minha convicção. Com a saída de 2 jogadores fundamentais do meio-campo (Javi e Witsel) sem a devida compensação por um ou mais reforços, senti que tinha tudo para correr mal, muito mal mesmo.

No entanto, a realidade mostra que tal não aconteceu. Uma apreciação breve a cada um dos troféus em disputa:

- Champions: Apenas esta competição não correu da melhor forma mas também não se pode dizer que tenha sido má. Podíamos ter feito algo mais em Moscovo e Barcelona e não deveríamos depender tanto das outras equipas, mas a realidade é que bastaria que os catalães fizessem um jogo minimamente normal em Glasgow e por esta altura estaríamos a projectar um jogo contra a Juventus.

- Taça da Liga: começou bem mas também não interessa muito. Na presente época e após 3 conquistas, o Benfica deverá olhar para esta Taça com o mesmo interesse com que o Castelo Branco olha para a Miranda Kerr.

- Taça de Portugal: com o Porto antecipadamente fora da corrida, o Benfica terá um muito acessível Desp. Aves em casa, sendo que a partir daí, o percurso mais difícil será a já definida deslocação à Académica, uma eliminatória com o P. Ferreira a duas mãos e o Jamor com o Braga. Estamos há demasiado tempo sem ganhar esta Taça pelo que esta temporada não podemos mesmo deixá-la escapar. Só o calendário traiçoeiro, jogando para a Taça depois de jogar com o Porto e Braga para o campeonato e antes de receber o Sporting, é que poderá dificultar este objectivo.

- Campeonato: parece-me impossível pedir mais. Talvez às arbitragens de andebol, perdão, de futebol se exigisse maior capacidade ocular, mas quando se olha para o número de vitórias do Benfica, golos marcados e sofridos, percebe-se que a avaliação é efectivamente bastante boa. Esta competição é a grande prioridade pelo que terá que ser aqui que se devem concentrar todos os esforços. Um Porto que aparenta estar em excelente forma, não deixará que este objectivo se concretize sem uma acérrima luta mas, de uma forma ou de outra, tem que vir cá parar!

Sem comentários:

Enviar um comentário