28/11/2012

Várias coisas que não percebo

Uma vez que me falta imaginação para escrever algo de jeito sobre o jogo de segunda-feira com o Moreirense, optei por enumerar algumas coisas que não percebo.

Ei-las:

1. Não percebo porque só ao intervalo a equipa do Sporting percebe que tem que (re)agir (e isto já vem, pelo menos, do Paulo Bento). Começam a ficar famosos os "45 minutos de avanço à Sporting". Em Moreira, ficámos ali, estáticos, a ver um rapaz de nome Paulinho experimentar por duas vezes um cruzamento rasteiro nas costas da defesa. Dois golos em 4 ou 5 minutos, foi o resultado da brincadeira.

2. Não percebo porque é que a defesa do Sporting não consegue formar uma linha. Já nem discuto os temas que dividem os craques do comentário futeboleiro: se a linha devia estar junto da área, a meio do meio campo, em cima da própria linha de meio-campo ou fora do estádio. Nem chego aí! Pergunto só porque é que há sempre, mas sempre, alguém que está mais atrás. E isto não serve para culpar o Dier, o Rojo, o Xandão ou o Insua. É a desorganização de tudo aquilo que está em causa.

3. Não percebo porque é que Pranjic, que eu próprio defendi que deveria ser titular, merece tantas oportunidades para passar ao lado do jogo. Se Izmailov não está em condições, porque não Labyad, num registo mais próximo do 4-2-1-3 (ou 4-2-3-1, as you wish), a jogar entre o meio-campo e Wolfswinkel? Porque não André Martins, que com a chegada de Vercauteren parece ter voltado a ser sujeito de preconceito, talvez devido ao seu físico?

4. Não percebo porque é que os adeptos do Sporting continuam a fazer apreciações abstratas dos jogadores ignorando a desorganização coletiva. Se o Marcos Rojo jogasse assim na equipa do Porto ou do Benfica, seria o primeiro a apontá-lo como um grande barrete. Mas o Marcos Rojo joga assim no mais caótico e desorganizado Sporting de que há memória. Na realidade, o que eles queriam era que o Marcos Rojo salvasse aquilo tudo. Cortasse cá atrás como um Baresi, conduzisse como um Zanetti, abrisse com um passe à Pirlo, se desmarcasse qual Inzaghi e finalizasse como um Jardel. Mas, meus caros, percebam que aos 22 anos não é assim tão fácil.
E há outros...
(i) o Xandão, não sendo fantástico, o ano passado foi cumprindo - este ano já é pior que qualquer Merdílson contratado para a II Liga;
(ii) o Cedric o ano passado era o melhor lateral português a jogar no campeonato ("como é que dispensámos este gajo para ficar com o João Pereira, Godinho já para a rua") - este ano já não serve ("fónix Godinho, vender o João Pereira para levar com este gajo?");
(iii) já quanto ao Wolfswinkel, de promissor a zero à esquerda foi um ápice;
(iv) o Carrillo (que tinha lugar em qualquer dos nossos adversários, na minha opinião) de grande promessa a puto estúpido foi um saltinho;
(v) o Labyad passou de "grande golpada ao Benfas, hein!" para "fédrix, troca lá este gajo pelo Djaló".

A sério: ACORDEM!!! É impossível julgar estes jogadores no meio do caos em que os meteram!

5. Não percebo porque é que o Dr. Barroso e o eloquente ROC (principalmente estes) não se calam ou não são calados. Lamentáveis as suas intervenções, para dizer o mínimo.

6. Não percebo porque os adeptos dos outros clubes continuam a assistir aos jogos do Sporting. E isto é totalmente genuíno. Não há aqui qualquer crítica a quem o faz, nem qualquer juízo de valor sobre as intenções, simplesmente não percebo onde está o interesse. E não me venham com o argumento de "gostar de futebol" porque sou o primeiro a reconhecer que o futebol do Sporting é de muito má qualidade. Vou virar o tema ao contrário: o último jogo que vi do Benfica foi o Benfica-Barcelona. E do Porto, que me lembre, não vi um único jogo este ano. Infelizmente, não é o meu campeonato. Acompanho o Benfica através do Gorbyn (e, por vezes, do blog do Galaad) e só não acompanho o Porto através do Zatopek porque ele tem menos textos publicados do que o Postiga golos marcados desde que abrimos a casa...

E cá vamos nós, alegres e confiantes, para o próximo jogo, em que certamente iremos esmagar o adversário que se nos deparar ao caminho. Quem é? O Benfica? Bom, se calhar não vai dar. Se calhar vamos ser inteligentes, aguentar o embate com realismo e esperar pelos seguintes para o esmagamento total. Vão ver.

Sem comentários:

Enviar um comentário