04/11/2012

Só não percebo uma coisa...

Sem qualquer ironia: os adversários continuam a festejar vitorias contra nos como se fossemos o velho Sporting...

PS: ate jogamos melhor do que tinha visto com Sá Pinto e Oceano. Se já for dedo de Vercauteren, há esperança de um futuro um pouco melhor. Mas a minha previsão de ficarmos em terceiro e para esquecer. Por muita peseirada que aconteça (e vão acontecer varias, não duvidem), 10 pontos nesta fase e uma distancia muito grande. Ha que não desistir e manter a chama acesa mas se Vercauteren conseguir chegar ao terceiro lugar... Sera uma grande conquista (se esquecermos por um momento o historial do clube, claro).

3 comentários:

  1. Comentei há pouco no outro post que tava surpreendido e afinal... Tivemos azar, mas aquele 2º golo não pode acontecer. O que andavam a fazer os centrais?

    Quanto ao treinador, acho incrível a diferença de qualidade dos jogadores neste jogo com o da semana passada. Não querendo tirar mérito ao treinador, parece-me que 3 ou 4 treinos não iriam mudar assim a equipa... Penso que a diferença está nos jogadores, que hoje quiseram jogar e nos outros jogos não.

    A ver se conseguimos chegar ao 3º lugar. Se olharmos para os erros deste jogo e melhorarmos, penso que conseguimos manter a esperança bem viva. A ver se no próximo jogo mantemos a consistência de hoje (tirando a defesa claro).

    Cumps

    ResponderEliminar
  2. A questão não é essa. A verdadeira questão é:

    Porque é que sócios, atletas e dirigentes do Sporting comemoram uma vitória sofrida, por 2-1, em casa, contra o Gil Vicente, de uma maneira tal que deixariam corados de vergonha quaisquer vencedores de uma qualquer Champions?

    Essa é que é a questão.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo das 22:33, ainda assim respondi a esse seu comentário concordando que tinha razão no que dizia. A primeira parte, longe de ser boa, foi o menos mau Sporting da temporada. Com ou sem dedo do treinador, vi três ou quatro jogadas construídas a partir da defesa (todas pela esquerda ou meia-esquerda), que não dependeram de uma finta, ou de um ressalto ou de um lance fortuito. Jogadas com troca de bola e desmarcação. Fortuitas foram as duas do Vitória, para nosso "azar" deram dois golos.

    Anónimo das 23:08, acho que ambas são questões pertinentes. A minha responde-se com relativa clareza: estamos ainda longe da belenensização e os adversários sabem-no. Sabem que esta equipa mostra muito mais do que vale e que um pequeno clic nos leva para um patamar muito superior (nunca equivalente ao de um Porto ou um Benfica, mas pelo menos ao nível de um Braga). Quanto à sua questão, concordo, mas penso que o festejo estava mais relacionado com o pensar-se que a fase má tinha acabado do que propriamente com aquela vitória em si mesma.

    Cumps

    ResponderEliminar