28/10/2012

Rotatividade sem problemas

Para os mais distraídos que olhassem para o onze inicial, até poderia parecer que estávamos em mais um jogo da Taça da Liga ou da Taça de Portugal, com Jesus a promover a normal rotação de jogadores. Mas não, era mesmo a doer e onde o adversário directo já perdera pontos e que não trazia boas recordações da época passada. Felizmente, mal se notou e o Benfica fez uma primeira meia hora de grande qualidade, muito pressionante, a jogar perto da grande área do Gil Vicente e a não deixar o adversário sair do seu meio campo. Ainda para mais, com um golo logo nos minutos iniciais por Lima. A meia hora foi ainda premiada com um segundo golo e, a partir daí, foi só deixar o tempo correr e evitar grandes esforços pois os jogos da Champions fazem sempre mossa. Mesmo assim, a terminar a primeira parte e meio aos trambolhões, André Gomes fez o 3-0. A segunda parte não teve grandes motivos de interesse, apenas lamentando a expulsão de Pérez que, com três golos de diferença, poderia ter evitado a falta.




Algumas notas:
- já tinha pedido, depois do jogo contra o P. Ferreira, uma oportunidade para Luisinho. Está longe de ser o defesa esquerdo que o Benfica necessita mas, depois de ver alguns particulares, parecia-me que estava em condições de fazer bem melhor a posição que Melgarejo. Este jogo apenas veio reforçar esta convicção. Pena que, para defender a sua primeira opção, Jesus tenha desvalorizado o ex-P. Ferreira dizendo que chega para o campeonato nacional mas não para a Champions. Palavras que seriam aceitáveis para Ola John e André Gomes por força das suas idades mas nunca para um jogador de 27 anos. Não percebo esta gestão da motivação dos seus jogadores...;


- Enzo Pérez a manter-se num plano elevado, desta vez descaído para a direita, fazendo inclusivamente grande parte da jogada no primeiro golo e participando também no segundo;
- André Gomes começou bem o jogo mas desapareceu demasiado cedo. Pela forma como joga, evidenciaria-se muito mais caso jogasse num meio campo com 3 jogadores como acontece na equipa B. Isto porque tem bom critério de passe e capacidade técnica que poderão ser uma mais valia num futuro próximo mas peca em velocidade. Mais um golo, desta vez na estreia a titular, poderá facilitar bastante a sua afirmação;
- Ola John mostrou pouco. Percebe-se que há potencial, sobretudo na forma como ganha no um para um, mas neste jogo perdeu muitas vezes a bola nestas tentativas. Tantos jogadores e tantos milhões investidos dificultam que Cavaleiro possa também ter a sua oportunidade;
- Grande Lima. Os golos que já marcou, já fizeram esquecer o valor investido num jogador que dificilmente será envolvido numa futura transferência;
- A ganhar por 3-0, pensei que Jesus testasse, na segunda parte, o meio-campo que estará a imaginar para o jogo das Champions (em que não poderá contar com Matic), pelo que esperava pela entrada de André Almeida para jogar a trinco, pois Matic até já tinha amarelo. Como não aconteceu, acredito que Jesus poderá optar por um meio campo com André Gomes, Pérez e algum dos lesionados, Aimar ou Martins.

Em resumo, o Benfica cumpriu e bem e até conseguiu uma saudável rotação a jogar fora de portas. E já falta menos tempo para Luisão voltar e para chegar Janeiro...

Sem comentários:

Enviar um comentário