27/08/2012

Goleada sem história

Não há muito a dizer sobre este jogo. Depois da expulsão de Amoreirinha aos 10 minutos, ficou tudo muito mais fácil. Contra uma equipa que esta época teve que contratar de acordo com a difícil situação financeira em que se encontra, era uma questão de tempo até ver a bola entrar na baliza do Vitória. Mesmo que o primeiro golo tenha sido irregular, não há como contestar esta vitória, uma vez que a expulsão, apesar de rigorosa, foi justa. Assim, acabei por vibrar tanto com os golos como com a Volta a Portugal em bicicleta. 


Contra 10, não deu para perceber como resultaria a teimosia de Jesus em jogar com dois avançados e deixar Martins e Aimar no banco. Deu para perceber que Enzo estava a fazer as movimentações na ala esquerda melhor que Bruno César, mas o grau de dificuldade também era significativamente menor. Já do outro lado, Salvio continua a mostrar que, mesmo colocando em causa a oportunidade da sua contratação para uma posição já tão concorrida, vale cada euro da sua transferência.

A parte mais divertida do encontro estava reservada para o flash interview de Jesus. Quando questionado sobre as primeiras duas substituições que realizou, fez questão de frisar que são alterações que as pessoas não entendem nem percebem. Eu sou um deles e pelo que vi em campo, nem os jogadores perceberam. Mas lá entrou Aimar para colocar alguma inteligência em tudo isto...





Sem comentários:

Enviar um comentário