09/08/2012

A paixão de Jesus

Cada vez que vejo uma declaração de Jesus relativamente ao Bruno César, percebo que existe ali uma paixão desmesurada que até o Curiosity é capaz de detectar a partir de Marte. É sempre bom para a confiança de um jogador, ter um treinador que faça estes elogios públicos. Eu próprio o fiz muitas vezes no FM para aumentar a moral dos meus craques. No entanto, não deixa de me provocar grande desconforto. Nas muitas conversas que tenho com os meus amigos benfiquistas, já percebi que são raros os que partilham da minha desconfiança em relação ao chuta-chuta. Não deixo de reconhecer que, para uma primeira época no futebol europeu, esteve até bastante bem, conseguindo mesmo o reconhecimento da ESPN Brasil como jogador revelação a jogar no exterior. Também reconheço que marcou golos importantes, como contra o Braga, Paços e na Champions, para além do fabuloso pormenor contra o Leiria.


Só que não vislumbro tanta qualidade como Jesus, que diz que é o melhor jogador do plantel no último passe e que, entre outros elogios, assume que passará a jogar mais vezes a 10. E é aqui que começa o meu desconforto. Já não gostei quando, na época passada, colocava tantas vezes Nolito no banco para dar a titularidade ao brasileiro, apesar do espanhol marcar golos e fazer assistências em catadupa. Receio que a fava possa sair agora a Carlos Martins, (penso que os créditos de Aimar o salvaguardam um pouco mais).

Dou o benefício da dúvida mas ainda não vi a clarividência suficiente em Bruno César para ser um 10 que defina a velocidade do jogo assim como as jogadas de ataque (vi até mais essa incapacidade...). A não ser que, para Jesus, a posição 10 signifique o que muitas vezes quer fazer de Aimar, ao colocá-lo a jogar quase ao lado de Cardozo...

Não há muito a inventar, o trio do meio campo neste momento é Javi - Witsel - Martins, sendo que Aimar pode trocar com Martins nos jogos em casa. Tudo o resto são invenções.

4 comentários:

  1. Concordo com a analise a Bruno Cesar.

    Gorbyn: pessoalmente, acho que não podes contar com o Witsel para o meio campo nem para nada...

    Ass, Galaad

    ResponderEliminar
  2. Obrigado Galaad, pelo menos há mais um benfiquista com a mesma opinião. Se não tiver Witsel, é bom que não exista Hulk...

    ResponderEliminar
  3. Na minha (modesta) opinião este texto argumentativo esta bem estruturado quando a uma opinião vista por um adepto que como é óbvio tem sempre os seus jogadores favoritos!

    Quanto a mim o Bruno César fez uma excelente primeira época no futebol Europeu que pouco ou nada tem a ver com o futebol praticado do outro lado do Atlântico…

    Convém recordar também que o jogador em questão é um jogador jovem e que esta em pleno processo de evolução, sendo que os primeiros sinais que foram dados por ele são de um enorme talento que vai “espalhar” a sua magia em pleno relvado da luz!

    Quanto ao jogador no miolo posso afirmar que Bruno César vai dividir a titularidade com o (grande) Carlos Martins começando desde já o Pablo Aimar a perder alguns créditos nesse aspecto!

    Quanto ao Witsel o mais provável é fazer mais uma época na Luz….

    P.S: espero não ter sido menos correcto na minha observação, e gostava de poder ler um comentário seu sobre os defesas esquerdos para a nova época!

    Continuação de boa saúde e saudações Benfiquistas

    ResponderEliminar
  4. Observação 100% correcta e muito bem-vinda. No Fa3 gostamos de ler os diferentes pontos de vista e privilegiar a troca de ideias. Efectivamente, os 23 anos de Bruno César são um ponto que joga bastante a seu favor e talvez seja mais uma questão de encontrar a posição em que possa render mais.

    Quanto aos defesas esquerdos, vou aceitar o desafio mas esperar mais um pouco. Ainda deverá chegar mais alguém para esta posição, Luizinho deverá sair e ainda não vi muito de Melgarejo.

    Abraço,
    Gorbyn

    ResponderEliminar