28/07/2012

Arranque da época 2012 / 2013

Não arranca agora para o Benfica mas apenas para os meus posts relativos à nova época futebolística e particularmente para a realidade benfiquista. Sei que já vou com algum atraso e que o meu amigo Koba leva já larga vantagem com o seu Sporting mas senti que o devia deixar ganhar alguma coisa esta época. Já o meu amigo Zatopek com o seu Porto, só deve começar lá bem para a frente já que também sabe que, em caso de dificuldades, haverá sempre um árbitro amigo que o ajudará.

Bom, depois de umas gracinhas para os outros membros do Futebol a 3, assinalo que também preferi esperar pelo final das novelas das entradas e saídas de jogadores para iniciar os meus comentários. Na realidade, tudo o que esperava que acontecesse, está longe de se tornar realidade:
- a principal lacuna da equipa, o lado esquerdo, ainda se encontra por resolver desde que Fábio Coentrão preferiu a movida;
- Gaitán afinal ainda não estava vendido;
- Cardozo também não foi vendido naquela que será a última oportunidade de registar um bom encaixe financeiro;
- tantos jogadores para as alas e frente de ataque, fazem-me mais confusão do que a forma como as irmãs e mãe de Ronaldo se apresentaram na inauguração da discoteca;
- a possibilidade de perder Witsel enquanto Hulk não faz as malas de vez, também não estava mesmo nas minhas previsões;
- pensava que Jesus ia despachar Nolito à 1ª oportunidade (vai-se lá saber porquê) mas ainda está por cá para marcar e dar a marcar;
- imaginava também Carlos Martins a rumar a um clube espanhol de 3ª dimensão mas, felizmente, as assistências e golos multiplicaram-se e assim parece que já não corremos esse risco;
- ainda não proporcionaram uma reforma dourada a Saviola em outra paragem que não o Estádio da Luz.

Por outro lado, analisar o que passava nos jogos treinos na fase inicial da pré-poca acaba por ser, na maioria das vezes, um exercício que pouco valor traz para o resto da temporada. Assim, faço coincidir o meu regresso aos posts com o meu regresso ao Estádio da Luz para ver o Benfica - Real Madrid.


O resultado efectivamente não conta contra um Castilha com alguns jogadores do banco do Real Madrid mas, mesmo assim, não deixei de ficar surpreendido. Em primeiro lugar porque não escolheria um onze inicial diferente do que Jesus fez alinhar (foram raras as vezes que, durante a época passada, tive oportunidade de dizer o mesmo) e, em segundo lugar, Pérez pode, afinal, vir mesmo a ser reforço. Pensava que continuava a fazer de tudo para forçar a saída, mas fez mesmo um grande jogo e mostrou pormenores de craque. Quase que me arrisco a dizer que se o Benfica na época passada tivesse contado a 100% com dois jogadores dos seus quadros, Carlos Martins e Enzo Pérez, possivelmente o escudo estaria agora nas camisolas vermelhas. Por falar em craque, este Witsel é assombroso. Acho que qualquer juíz me dará razão se pedir o dinheiro do meu Red Pass de volta caso o belga siga para um campeonato mais de acordo com o seu talento.


Resta agora esperar pelos próximos episódios das novelas defesa esquerdo, alternativa para defesa direito, Witsel, Gaitán, Nolito e Cardozo e ver como o Benfica jogará nos testes mais a sério.

Sem comentários:

Enviar um comentário