19/05/2012

Cardozo marcou

Parece que era este o único objectivo do jogo e felizmente cumpriu-se. No caso de se pretender vender o paraguaio, esta era a forma ideal de valorizar o jogador e atingir valores de acordo com a sua importância para a equipa. Não deixa de ser uma hipótese de grande risco pois, por muito que não se goste do estilo, é preciso fazer um grande esforço de memória para encontrar outro avançado encarnado que marcasse tantos golos e que conseguisse acumular dois títulos de melhor marcador. Pessoalmente, não me importava de uma boa venda, de apostar em Rodrigo para jogar sozinho na frente e depois ter Nelson Oliveira e outro avançado a contratar como alternativas. Rodrigo será seguramente um jogador de classe mundial e basta pensar no nível de forma que atingiu até ao jogo com o Zenit para imaginar todo o potencial que tem.


Não vi o jogo, pelo que um mero resumo alargado não me permite analisar com grande detalhe a partida. No entanto, não gostaria de falhar o post no último jogo da temporada e vai mesmo assim, tarde e a más horas e com algumas notas:


- Jesus sofreu mais por Cardozo do que alguma vez demonstrou por uma derrota ou por um mau jogo do Benfica. Não consigo perceber... Tinha algum prémio extra por garantir que o troféu de melhor marcador viesse para o Benfica?! Toda aquela histeria, saltos e esbracejar fez-me muita confusão quando, nos vários desaires que teve, nada disso se viu. 




- Cardozo esforçou-se e teve um espírito de sacrifício como raramente apresenta. O azar ou Diego pareciam querer roubar-lhe o título de melhor marcador mas nos últimos minutos teve a merecida recompensa num bom golo. Se tivesse jogado assim toda a temporada, não estaria certamente tão tremido com a possibilidade de Lima o superar.;


- Se eu fosse Witsel, com tanto talento nos pés e um critério de passe brutal, ao colocarem-me mais uma vez a defesa direito, só pensaria em fugir o mais possível deste treinador.


- Total desrespeito por Capdevila. Se já não chegava ter sido preterido por Emerson durante a quase totalidade da temporada, agora vê Luís Martins a jogar a titular nos últimos jogos.


Pronto, termina assim mais uma época de desilusão. E desta vez não tenho grande pressa que a próxima se inicie. Pelos primeiros sinais, não se vislumbram grandes alterações pelo que o desfecho dificilmente será diferente.

Sem comentários:

Enviar um comentário